Chega a ser um pouco óbvio dizer que um show de Paul McCartney é incrível, mas fica difícil usar qualquer outro adjetivo mais neutro.

Em sua 22ª apresentação no Brasil — e segunda da atual turnê One on One por aqui –, Macca lotou o Allianz Parque neste último domingo (15), em São Paulo, com fãs de todas as idades e países. A grade da pista premium estava quase que milimetricamente dividida: no meio, fãs mais jovens espremidos para ver de perto o ídolo. Nas laterais, adultos e idosos em um espaço mais confortável e sem muito empurra-empurra.

Com o estádio já cheio, Sir Paul subiu ao palco exatamente às 21h já mandando pedrada: “A Hard Day’s Night”, música dos Beatles que não era tocada por nenhum dos integrantes ao vivo desde 1965 até o início da nova turnê do músico, abriu a apresentação já emocionando os milhares de fãs no Allianz e deixou claro qual seria o humor da noite.

Seguindo com “Junior’s Farm”, do Wings, e emendando com “Can’t Buy Me Love”, Macca deu o pontapé a suas várias interações com o público naquela noite, quase todas em Português. Antes de algumas canções, como as belíssimas “My Valentine” e “Maybe I’m Amazed”, Paul explicou na nossa língua que as músicas eram dedicadas à sua atual esposa e à sua falecida esposa, Linda McCartney, respectivamente.

O setlist seguiu com “Love Me Do”, “And I Love Her” e “Blackbird”, esta última em uma plataforma que levou Macca às alturas e não deixou um olho sequer sem lágrimas naquele estádio. Depois vieram “Here Today”, “Queenie Eye”, “FourFiveSeconds” e mais uma rodada de clássicos dos Beatles com “Eleanor Rigby”, “I Wanna Be Your Man”, “Something”, “A Day In The Life” e “Ob-La-Di, Ob-La-Da”. Em músicas do Wings, como “Band On The Run” e a (literalmente) explosiva “Live and Let Die”, a plateia exibiu papeis com o símbolo da banda.

Para encerrar a primeira parte do show, Macca mandou grandes favoritas do público, “Let it Be” e “Hey Jude” — esta última com um flashmob patrocinado com plaquinhas de “Na na na”. Nesta canção, inclusive, Paul pediu para que “só os manos” cantassem um trecho, e depois “só as minas”. Sim, com estas exatas palavras.

O bis chegou e trouxe “Yesterday”, “Helter Skelter”, “Birthday” — dedicada aos aniversariantes do dia — e encerrou uma apresentação fantástica de três horas com “The End”.

Paul McCartney, só temos uma coisa a dizer: já pode voltar todo ano!

Setlist

  1. A Hard Day’s Night (The Beatles)
  2. Junior’s Farm (Wings)
  3. Can’t Buy Me Love (The Beatles)
  4. Jet (Wings)
  5. Drive My Car (The Beatles)
  6. Let Me Roll It (Wings) (com trecho de “Foxy Lady” do Jimi Hendrix)
  7. I’ve Got a Feeling (The Beatles)
  8. My Valentine
  9. Nineteen Hundred and Eighty-Five (Wings)
  10. Maybe I’m Amazed
  11. We Can Work It Out (The Beatles)
  12. In Spite of All the Danger (The Quarrymen)
  13. Love Me Do (The Beatles) (com trecho de “She Loves You”)
  14. And I Love Her (The Beatles)
  15. Blackbird (The Beatles)
  16. Here Today
  17. Queenie Eye
  18. New
  19. Lady Madonna (The Beatles)
  20. FourFiveSeconds (Rihanna and Kanye West and Paul McCartney cover)
  21. Eleanor Rigby (The Beatles)
  22. I Wanna Be Your Man (The Beatles)
  23. Being for the Benefit of Mr. Kite! (The Beatles)
  24. Something (The Beatles)
  25. A Day in the Life (The Beatles) (com trecho de “Give Peace a Chance”)
  26. Ob-La-Di, Ob-La-Da (The Beatles)
  27. Band on the Run (Wings)
  28. Back in the U.S.S.R. (The Beatles)
  29. Let It Be (The Beatles)
  30. Live and Let Die (Wings)
  31. Hey Jude (The Beatles)
    Bis:
  32. Yesterday (The Beatles)
  33. Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (Reprise) (The Beatles)
  34. Helter Skelter (The Beatles)
  35. Birthday (The Beatles)
  36. Golden Slumbers (The Beatles)
  37. Carry That Weight (The Beatles)
  38. The End (The Beatles)

Que momento maravilhoso do #PaulMcCartney com "Eleanor Rigby"! ?❤️? #Beatles #TheBeatles #EleanorRigby

A post shared by Tenho Mais Discos Que Amigos! (@tmdqa) on