fones
Foto: divulgação
 

Depois de cinco anos do lançamento do seu EP de estreia, a banda Fones, de Sorocaba (SP), volta com nova formação e com o single “Tiros em Columbine”.

A faixa estará no novo registro do quarteto, com previsão de lançamento ainda para este ano.

A música faz referência a um documentário lançado pelo cineasta Michael Moore sobre o histórico massacre de Columbine, que ocorreu no Colorado, nos EUA, em 1999. “Tiros em Columbine” foi gravada no Back Studio, em Sorocaba.

Ouça:

Xenia França

Xenia França
Foto: divulgação

“Pra Que Me Chamas?” é o novo single da cantora baiana Xenia França.

A canção integra o primeiro álbum da carreira solo da artista, lançado recentemente, e aborda questões relacionadas à apropriação cultural, onde os símbolos da população negra são adotados sem o devido fundamento, reflexão, valores e significados, por um grupo culturalmente oposto e dominante.

Gravada no RedBull Station, Carbono, El Rocha e Caso Raro, estúdios localizados em São Paulo, a faixa foi mixada por Russell Elevado (Dragon Mix Studios – NY) e masterizada por Dave Darlington(Bass Hits Studios – NY).

Confira:

Alvares

alvares
Foto: divulgação

No novo webclipe do cantor Alvares, o cotidiano é o protagonista.

O vídeo para a canção “Lembra Porque Se Foi” explora a temática da rotina em uma grande cidade e seu vai e vem efêmero. O lançamento encerra a divulgação do álbum Sala de Estar Experimental Vol. 1, que saiu no início do ano.

A filmagem aconteceu apenas com um iPhone,  e foi realizada e editada pelo próprio Alvares. Na finalização, as imagens passaram a ganhar novos contornos, com filtros e texturas que brotam das pessoas, carros e plantas que surgem no caminho do observador.

Assista:

Lutre

Lutre
Foto: divulgação

A banda goiana Lutre divulgou o vídeo ao vivo para a música “É Assim”, do seu álbum de estreia, Apego. Gravado no Complexo Estúdio, o vídeo tem imagens de Diogo Fleury, Rodrigo Cunha e Victor Souza.

Sobre o novo trabalho, a banda explica: “a gente quis gravar o disco na forma que a gente toca ao vivo, sem colocar coisas que não conseguiríamos executar no show. Mudamos umas coisas ou outras, estendemos umas partes que julgamos melhor e fazemos algumas jams como no início dessa versão”.

Assista à performance ao vivo: