CRX
Foto: Reprodução Youtube
 

CRX, o último projeto paralelo a sair da banda The Strokes, acaba de divulgar um vídeo para “On Edge”, a sétima faixa de seu disco New Skin.

O clipe, filmado numa atmosfera VHS retrô, exibe Jesse Hughes (Eagles Of Death Metal) à beira de um ataque de nervos enquanto está preso num engarrafamento. Paralelamente, numa espécie de galpão abandonando, a banda serve de trilha sonora para Hughes, que – apenas de cueca – destrói lâmpadas com um taco de beisebol num fervoroso estado de alucinação.

O vocalista, guitarrista e fundador do CRX, Nick Valensi, foi o último dos Strokes a se aventurar numa atividade paralela. Enquanto Albert, Julian, Nikolai e Fab formaram projetos solos, parcerias e experimentações, Valensi sempre acreditou que todo o foco dos músicos deveria estado voltado à banda principal. Contudo, Nick resolveu que era sua vez de “começar de novo”.

Eu sei que no passado eu disse que eu não via os projetos paralelos e solo com bons olhos, mas eu cheguei a um ponto em que minha opinião mudou drasticamente quanto a esse assunto, porque olhe para mim agora. Estou a todo vapor. Eu acho que falei sobre isso pouco antes de nosso quarto álbum sair [Angles]. Eu estava me sentindo um pouco irritado com todos os projetos solos que estavam saindo. Mas agora as coisas são diferentes e tudo está indo muito bem com os Strokes – todos eles têm dado um grande apoio ao CRX.

Em 2013, “faminto por shows” e “chateado com o anúncio de que [os Strokes] não fariam uma turnê do álbum Comedown Machine,” Nick resolveu que era hora de fazer as coisas por si só. Escreveu algumas canções, gravou umas demos e buscou a opinião sobre elas do amigo Josh Homme [Queens Of The Stone Age]. Ele “ficou empolgado logo de cara” e o incentivou a levar o processo de composição adiante, mesmo este tendo sido “devagar e laborioso.”

O álbum de estreia da banda, New Skin, saiu há quase um ano e contou com a participação de Homme, que deixou o papel de seu maior incentivador para assumir a sua produção. “Eu sempre soube que ninguém poderia ter feito um trabalho melhor que ele,” garantiu Valensi. O disco mostrou que, além de ser um incrível guitarrista, Nick também poderia assumir muito bem o papel de vocalista. “Levou um tempo para que eu entendesse como minha voz soava e, para ser sincero, logo de cara eu odiei minha própria voz,” confessou sobre os primeiros passos.

De tudo que foi lançado pelos membros do The Strokes, CRX talvez tenha sido o seu melhor expoente. Um grupo de amigos dispostos a fazer um som de qualidade, sem frescuras de estrelato e pronto para fazer o show de suas vidas.

Ouça o novo disco do The Who!    
 
Compartilhar