Ouça “Sonoridade Pólvora”, o novo disco de Ian Lasserre

Em 9 faixas, compositor baiano retrata poemas, lembranças e histórias de vida

Ian Lasserre
Créditos: divulgação.
 
 

O compositor baiano Ian Lasserre lança hoje, com exclusividade pelo TMDQA!, seu primeiro disco de estúdio, Sonoridade Pólvora. O trabalho, que sai pelo selo sueco Ajabu!, vem com 9 faixas, todas compostas pelo músico em parceria com grandes amigos, produtores e outros compositores de peso.

No trabalho, Ian Lasserre dispõe sua liberdade de expressão. Em release oficial sobre o lançamento, o músico diz não estar preso a nenhum padrão:

Esse conceito de Sonoridade Pólvora traduz o meu momento, explica o músico, que optou por um modelo de disco com menor número de faixas que o usual no mercado de música popular.

Isso faz parte do conceito que estou buscando, de poder, por exemplo, ter o repertório menor, mas com faixas de maior duração.

Além de menos faixas, o disco se destaca por ser muito mais acústico que eletrônico, e revela uma busca constante de Ian pela simplicidade.

Procuramos no estúdio gravar todos juntos, evitando corrigir com equipamentos eventuais vestígios de que estávamos, ali, tocando ao vivo. É uma linha que define toda a ideia desse disco, do estético ao técnico.

As canções são grandes mantras, cheios de saudade e de nostalgia. O primeiro single, “Maré” é a própria canção da resistência, em que Ian reclama seu direito de ir contra a maré e desafiar os obstáculos “sem dar pé”. Outro destaque fica com “Sonoridade Pólvora”, que dá nome ao disco, e traz o violino de Pedram Shahlai, que ouviu as canções de Ian por meio do produtor do trabalho, o sueco Sebastian Notini, e fez questão de fazer parte do álbum. Em “Velho Chico River Blues”, ganhamos uma canção de amor nas margens do Rio São Francisco, o mais amado e retratado rio do país.  Já “Pindorama” traz tambores e batuques para fazer parte das canções, cantando um hino de lembranças de ritmos, palavras e memórias da Bahia, do Norte e Nordeste brasileiros, dos cantos escondidos do Brasil.

Agora, sem mais delongas, dá o play e aproveite as poesias de Ian Lasserre.

Compartilhar

Comentários