Impeachment: Corey Taylor detona Donald Trump em seu novo livro

Como ser um americano atualmente, em um mundo cada vez mais instável?

Corey Taylor, do Slipknot, no Rock In Rio (Foto por Lucas Dumphreys para o TMDQA!)
Foto via TMDQA!
 

O vocalista do Slipknot e do Stone Sour, Corey Taylor, lançará mais um livro! O nome, apesar de grande, é polêmico: “America 51: A Probe Into The Realities That Are Hiding Inside The Greatest Country In The World”. E sim, o nome é uma referência à Area 51, a mais famosa instituição militar do mundo.

O livro promete ser amplo e abordar vários temas, que variam desde política até valores da sociedade norte-americana. “Vai deixar muita gente inconformada, mas, ao mesmo tempo, todos vão amar”, disse Corey em entrevista ao The Guardian.

E por falar em política, o vocalista já deixou claro que o atual presidente dos EUA, Donald Trump, é um tema recorrente em seu novo livro. Em uma nova entrevista, dessa vez concedida à Rolling Stone, ele diz que “é vergonhoso Trump ser considerado o ‘líder do mundo livre’. Jamais o darei essa qualificação”.

Ele também fala sobre o caso onde Donald Trump se encontrou com diversos líderes globais e empurrou um deles para sair à frente na foto oficial:

É realmente triste como nos ferramos em algo vergonhoso… Você viu o que ele fez com os membros das Nações Unidas? Você viu ele empurrando o cara? Eu fiquei pensando tipo, ‘Ugh, seu imbecil petulante e mesquinho. Dá pra você sofrer o impeachment logo?’

Deixando o presidente um pouco de lado, Corey defende que essa “zona” toda se dá devido a uma forte divisão de cultura e de opiniões nos Estados Unidos. A intolerância, seja ela política, cultural, racial ou de qualquer outra natureza, gera o ódio e a incompreensão. Isso acaba impedindo um diálogo natural entre as partes, além da aceitação das diferenças. “Por que não podemos todos ir para o centro e simplesmente falar?”, questiona o músico em entrevista à Rolling Stone.

Se vocês pudessem se aproximar mais entre si, veriam não apenas que podemos conversar ao invés de gritar, mas veriam que há mais em comum do que se pensa.

Na mesma entrevista, Taylor conta seu posicionamento político, dizendo ser socialmente liberal, ainda que fiscalmente conservador. No entanto, na sua visão, isso o ajuda a ter uma boa relação com a maioria das pessoas.

 

Que homem! É músico e, ainda por cima, escritor

Esse não é, nem de perto, o primeiro livro da carreira de Corey Taylor.  Seu primeiro trabalho foi publicado em 2011, com o nome de “Seven Deadly Sins: Settling The Argument Between Born Bad And Damaged Good”.

Em 2013, lançou “A Funny Thing Happened On The Way To Heaven”. O terceiro livro, lançado em 2015, chama-se “You’re Making Me Hate You: A Cantankerous Look At The Common Misconception That Humans Have Any Common Sense Left”.

“American 51”, o quarto livro da carreira de Taylor, tem a seguinte descrição oficial:

O sempre franco vocalista de hard rock Corey Taylor começa ‘America 51’ com uma reflexão sobre o que sua itinerante juventude e suas frequentes viagens mundo afora com suas bandas SLIPKNOT e STONE SOUR ensinaram a ele sobre ser um americano em um mundo cada vez mais instável. Ele examina a maneira que a América se vê, especificamente em relação à propaganda em torno de sua origem (como um Howard Zinn ‘heavy metal’), enquanto celebra as peculiaridades e o comportamento que fazem um verdadeiro americano.

O novo livro será lançado no dia 11 de Julho, através da editora norte-americana De Cabo Press.

Enquanto isso, o Slipknot está produzindo um documentário sobre a primeira visita da banda ao México. O filme estará em cartaz nos cinemas em Setembro.

 

Deslize a tela para baixo e continue lendo as notícias do TMDQA! automaticamente!

 

Comentários