Contra lei do silêncio, Trampa lança clipe interativo para “Cidade”

Lei distrital estabelece limite e considera música em bares de Brasília como "barulho"

Trampa - Cidade
 

A banda Trampa vem da prolífica cena de rock and roll de Brasília, e nós já falamos dos caras por aqui.

Recentemente, inclusive, acompanhamos a turnê do grupo pelo Canadá, e mostramos também como seu mais recente álbum é interessante quando os colocamos na lista de melhores discos nacionais de 2016.

Pois bem, o grupo está com um novo projeto pra lá de interessante, um clipe interativo para a música “Cidade”.

A música é um vídeo/manifesto contra a Lei Distrital 4092 de 2008, conhecida como Lei do Silêncio. Ela estabelece em 55db o limite de barulho permitido entre 20h e 7h em Brasília e ainda classifica como “barulho” o burburinho de conversas em bares e os shows que ocorrem dentro deles​, por exemplo.

No novo clipe do Trampa, quem define o conceito de “barulho” é o espectador, e o vocalista da banda André Noblat falou a respeito:

Nada mais honesto e legítimo do que protestar contra a Lei do Silêncio com música – e música de protesto. Escolhemos ‘Cidade’, uma canção que fala de Brasília, para nos posicionarmos a favor da mudança do texto. Ele vem atuando para fechar vários espaços culturais da capital, prejudicando músicos, artistas e, consequentemente, o público que não tem acesso à arte produzida na cidade. É um lobby; a plateia fica desinformada por não ter acesso ao artista de Brasília. A Lei do Silêncio é antiquada para o que a cidade se propõe a ser. Ninguém quer que o barulho acorde crianças e velhinhos às 4h, mas é preciso bom senso e diálogo pra que o regime não seja bruto e ditatorial como está sendo. É necessário flexibilizar essa Lei para que a Cultura e a Música voltem a ter espaço. Música não é barulho.

David Murad, diretor do vídeo, disse que precisamos de espaço para o diálogo:

Colocar nas mãos do público a decisão sobre a tal Lei do Silêncio, deixar as pessoas falarem se acham que música é ou não é barulho. Esse é o objetivo do videoclipe, essa é a reflexão que nós queremos propor. É essencial sair desse movimento de imposição de cima pra baixo e fugir das decisões incoerentes simplesmente determinadas por quem não consegue entender a importância da cultura da noite de Brasília e, pior, não se importa com as consequências que essa mutilação pode trazer. É preciso haver espaço para todos, principalmente para o diálogo.

Você pode assistir ao vídeo e decidir o que é barulho no mais novo clipe do Trampa logo abaixo.

Compartilhar

Comentários