Na sua segunda edição, Maximus Festival mostra que veio para ficar

 

Foto por Maximus Festival

No sábado, 13 de Maio, aconteceu a segunda edição do Maximus Festival, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo e, assim como na primeira edição, o festival mostrou mais do que nunca que veio para ficar.

Começando pela escalação das bandas, onde a produção soube mesclar muito bem o punk rock/hardcore, com o rock e metal, trazendo nomes já consagrados como Slayer e Pennywise e bandas que estão em alta agora, como é o caso do Ghost.

ghost

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto por Maximus Festival

Em sua primeira edição, quando trouxe nomes como Rammstein, Marilyn Manson e Disturbed, o festival teve um público de 25 mil pessoas – que é bom para uma estreia, considerando que são bandas que possuem um público mais de nicho. Agora, entretanto, foram 40 mil fãs de rock e metal que passaram por Interlagos, segundo a organização.

rob zombie

Foto por Renan Facciolo

Todos os artistas fizeram grandes apresentações, com o Slayer sendo o show mais pesado da noite (acompanhado de perto por Hatebreed, Five Finger Death Punch – com direito ao vocalista Ivan Moody vestindo uma camisa do Soulfly – e Rob Zombie) e o Linkin Park o mais pop, se é que isso é possível em um festival de metal. Mas foi, porque a banda tocou algumas músicas de seu novo disco, One More Light, que sai no dia 19 de Maio, e em certos momentos o Maximus pareceu uma rave ou um show de alguma cantora pop chiclete. O Ghost, que é uma banda bastante visual também, se saiu bem tocando às 15h da tarde e agradou o público presente no palco Rockatansky.

slayer

Foto por Renan Facciolo

O Rise Against ficou muito à vontade fechando o palco Thunder Dome e fez um ótimo show também, mesclando hits (como “Savior“, que fechou a apresentação) com músicas de seu próximo álbum, Wolves, que sai em Julho.

prophets of rage

Foto por Renan Facciolo

E falando em Rise Against, o vocalista Tim McIlrath se juntou ao Prophets of Rage na música “Kick Out the Jams“, que foi um dos pontos altos do show dos caras. O setlist foi basicamente composto por músicas do Rage Against the Machine, com a exceção de “Fight the Power” do Public Enemy, um medley de músicas do Public Enemy e Cypress Hill e “Seven Nation Army” do White Stripes. Houve, claro, novamente um “Fora Temer” na guitarra do Tom Morello, assim como ocorreu no show da banda no Audio Club em São Paulo, no início da semana, e no Rio de Janeiro. E também teve a inédita “Unfuck the World“.

É um ótimo show, que vale muito a pena assistir, mas que no fundo fica aquela sensação de ser uma banda cover, justamente pela ausência de Zack de la Rocha.

linkin park

Foto por Renan Facciolo

Mas é isso, amigos. Mais uma vez o festival foi um sucesso e já virou referência para os fãs de rock e metal, principalmente de bandas consideradas mais alternativas aqui no Brasil. Que venha a terceira edição!

#Slayer no @maximusfestivalbr

A post shared by Tenho Mais Discos Que Amigos! (@tmdqa) on

#LinkinPark no #maximusfestival

A post shared by Tenho Mais Discos Que Amigos! (@tmdqa) on

 Deslize a tela para baixo e continue lendo as notícias do TMDQA automaticamente! 

Comentários