Clipe de
 

Em Novembro de 2015, Clarice Falcão lançou um clipe para sua versão de “Survivor”, do Destiny’s Child, em um vídeo maravilhoso em que ela e diversas mulheres falavam sobre o protagonismo feminino e a luta pela igualdade de gênero. Quase dois anos mais tarde o clipe ganhou uma versão bem específica, criada por um grupo de alunas de Engenharia da Poli (Escola Politécnica da USP).

O vídeo, de acordo com reportagem da Revista Exame, foi feito para a gincana “Integrapoli”, que anualmente reúne todos os centros acadêmicos da Escola, e me tocou bastante. Esta que vos fala já conhecia as dificuldades da Engenharia Civil para mulheres, já que uma de minhas melhores amigas faz parte desse mundo. Todos os dias ela lida com o preconceito e com frases como: “mulher não pode fazer engenharia” ou “me deixa falar com o seu chefe, porque ele vai entender o que eu estou querendo dizer” ou o clássico “peão não respeita mulher”. E é claro, ela sempre tem uma resposta maravilhosa para cada um desses absurdos, assim como cada uma das estudantes que participaram do vídeo da Poli, que escreveram em si mesmas os xingamentos que mais ouvem em seu dia a dia.

O clipe começa com um dado preocupante: apenas 27% dos ingressantes na Poli dos últimos 5 anos são mulheres. Algumas das frases que aparecem ao longo do vídeo são “Você faz Poli?”, “ambiciosa” (oi???), “você vai desistir” e “cara de empregada”. O trabalho  acabou ganhando o concurso para o qual foi feito.

A pergunta que não quer calar é: até quando?