Max Cavalera e Nirvana
 

Dave Grohl, hoje líder do Foo Fighters mas conhecido primeiramente como baterista do Nirvana nos anos 90, era um grande fã de Sepultura.

Em várias entrevistas ele já declarou que é apaixonado pela banda e destaca sempre o disco Roots, dando ênfase às percussões brasileiras misturadas ao heavy metal que acabaram o influenciando.

Pois bem, parece que essa paixão seria levada adiante de uma maneira muito interessante, como revelou o próprio Max Cavalera em uma entrevista para o G1 que resgatamos por aqui.

Nela, o assunto principal é sobre um post que a esposa de Max, Gloria, fez a respeito do líder do Nirvana, dizendo que ele ligou para a casa dos Cavalera em Phoenix, pedindo se alguém poderia ajudá-lo a encontrar heroína enquanto ele estava em turnê pelo Brasil.

O entrevistador pede para que Max fale sobre a passagem, e ele começa a se lembrar de como recebeu a ligação e disse que nunca havia usado a droga no Brasil, que se fosse cocaína ou maconha ele poderia conseguir, mas heroína não.

Ele também lembra de como Kurt falou sobre a filha Frances, que havia nascido há pouco tempo, e Max falou sobre o também novo filho Zyon, e os dois conversaram sobre a família.

Além disso, Max revela que depois que Kurt Cobain morreu, ele ficou sabendo através de Dave Grohl que a banda tinha conversado entre si, concordado e programado de fazer uma turnê onde quem abriria os shows do Nirvana seriam Sepultura e Dead Kennedys.

Nas próprias palavras de Max Cavalera, que turnê seria essa, hein? Que pena que não aconteceu.