Roger Daltrey, do The Who
Foto via Shutterstock
 

Não é a primeira vez que o líder do The Who, Roger Daltrey, se manifesta a favor do Brexit, o processo que acaba de ser iniciado no Reino Unido para que o país deixe o bloco da União Europeia.

Aliás, o vocalista de outra banda importantíssima, o Sex Pistols, fez o mesmo recentemente. John Lydon foi mais longe, e defendeu até Donald Trump.

Em entrevista recente à NME, por ocasião de uma série de shows que o The Who vai fazer em Londres, Daltrey não chegou a tanto. Mas disse que o Brexit vai dar mais autonomia a seu país:

Quando a poeira baixar, eu acho que vamos perceber que foi a melhor coisa que o nosso país fez, com certeza. Pra mim, não tem nada a ver com os problemas da imigração. Tem a ver com algo maior. A maioria do nosso país sentiu que nossas vozes não estavam sendo ouvidas. Teria sido ótimo continuar negociando com a Europa, mas eles nunca queriam um acordo, e sempre mandavam o Cameron [ex-primeiro-ministro] de volta com a sua mala. Nosso país sempre vai estar bem, relaxem. A Islândia também teve uns probleminhas quando foi à bancarrota, mas agora já está bem.

Claro que ele também foi perguntado sobre Donald Trump. Ele não defendeu o cara, mas se mostrou ainda mais avesso à candidata derrotada nos Estados Unidos, Hillary Clinton:

Aquele maldito corte de cabelo! Ele precisa de um corte novo. E como minha mãe diria: ‘lave essa boca!’. No quesito política, vou colocar dessa forma: quando você diz que os democratas perderam, não significa que o Trump venceu, verdadeiramente. Os democratas jogaram a oportunidade no lixo quando colocaram a Hillary Clinton pra concorrer. Um cachorro morto teria ganhado dela.

The Who no Brasil

Se você chegou hoje de Marte, fique sabendo que o The Who vem ao Brasil pela primeira vez na história, em setembro, no Rock In Rio. A lendária banda vai tocar no mesmo dia que o Guns N’ Roses, e o line-up desse dia confundiu um pouco os fãs.