Luiza Brina e a bela viagem visual de seu novo álbum em Discometragem

Cantora mineira lança belo trabalho para acompanhar seu novo álbum

Luiza Brina e o Liquidificador em Discometragem
 

Luiza Brina é uma cantora, compositora e multi-instrumentista que no começo do ano já nos premiou com seu segundo álbum, Tão Tá, ao lado da banda que atende pelo nome de O Liquidificador.

Para divulgá-lo, agora, Luiza Brina e o Liquidificador tiveram a belíssima ideia de lançar um vídeo apelidado de “Discometragem”, onde o álbum é tocado enquanto a cantora e seus companheiros de arte passeiam durante a sessão de fotos que rendeu as imagens do encarte do disco.

Junto de Luiza estão Analu Braga, Alcione de Oliveira e Di Souza nas percussões; Aline Gonçalves, João Paulo Prazeres, Maria Raquel Dias e Miguel no quarteto de sopros; e Vanilce Rezende no violoncelo, e todos caminham por espaços inusitados que vão de uma casa demolida até uma mineradora passando pelas montanhas do bairro São Geraldo, em Belo Horizonte.

Ao falar sobre o trabalho, Luiza brincou:

Não existe uma conexão muito grande entre os astronautas e as canções, tampouco existe uma conexão entre o nome do disco e os astronautas e as músicas… mas é uma brincadeira non-sense, gosto disso, nesse mundo onde as conexões e explicações são tantas, porque não brincar com isso? De todo modo, acho que um possível aclaramento desses personagens vem de uma vontade de construir uma nave agroecológica e sair correndo desse mundo maluco que estamos vivendo… Temer presidente do Brasil?!? socorro! brincadeira… na verdade acho que não é hora de fugir…”

As artistas Flávia Mafra, Sara Lana e Nina Aragón assinaram a direção das cenas e a edição foi feita por Sara Lana. O figurino é de Geórgia Brant.

Tão Tá, novo disco de Luiza Brina, foi concebido ao longo de dois anos e meio no Estúdio304, do produtor musical Chico Neves, que já produziu Arnaldo Antunes, Lenine, Lô Borges, Los Hermanos e Skank, entre outros.

Mineira de Belo Horizonte, que vive hoje em São Paulo, Luiza atualmente integra a banda Graveola e o Lixo Polifônico, o grupo de canções de câmara BOREAL e o Coletivo ANA, este formado apenas por mulheres.

Com muito prazer, hoje o Tenho Mais Discos Que Amigos! traz a estreia de “Discometragem”.

Comentários