ForFun - Largo dos Leões
 

É, o Carnaval chegou!

Sabemos, no entanto, que não é todo mundo que gosta. Sambas e marchinhas tomam conta do Brasil inteiro. Mas é claro que toda generalização é delicada. Por mais brasileira que uma pessoa seja, ela não é obrigada a gostar de sambar.

Ainda assim, a festança de todo Fevereiro faz parte da nossa cultura, e mesmo os que não simpatizam com a ideia podem mostrar que a entendem e até mesmo passar a incorporar a cultura carnavalesca em seus trabalhos.

O rock e seus subgêneros estão nisso. Roqueiros dos mais diferentes estilos resolveram em algum momento mostrar o que pensam sobre o feriado, e a riqueza de respostas surpreende.

Separamos alguns rocks brasileiros que usam como tema o Carnaval.

 

“Carnaval”, da banda Ventre

O cenário alternativo do rock carioca está na lista com a banda Ventre. A canção “Carnaval” usa o feriado como uma metáfora para um momento bom e de alívio.

Tal metáfora aparece em meio a uma crítica aos tempos modernos, em que as pessoas mostram ter cada vez menos tempo, em um cotidiano cada vez mais sufocante. Todos, então, esperam o seu “carnaval” chegar, para que então a fase ruim possa passar.

 

“Carnaval”, do Barão Vermelho

O nome da música é o mesmo, mas a abordagem é diferente.

O Barão Vermelho lançou, em 1987, Carnaval, o terceiro álbum de estúdio com Frejat nos vocais. Apesar do disco ter sido lançado pouco depois do feriado, entre Abril e Maio, o trabalho enaltece a festança através da faixa título.

Na canção, a banda explorou mais o lado “festeiro”. Fala de drogas, sedução, dança… a ideia é a pessoa se divertir ao ponto de ficar sorridente durante o ano inteiro.

 

“Brasileiro”, do Selvagens À Procura de Lei

“O ano só começa quando passa Fevereiro.” É o que diz o refrão de “Brasileiro”, da banda cearense Selvagens À Procura de Lei.

Mas, calma! Para eles, isso não é uma coisa positiva. A música, na verdade, é uma análise negativa ao “jeitinho brasileiro” e à sociedade em que vivemos como um todo. Entre as ácidas críticas, temos os versos “A nação que corre com passos de tartaruga” e “Pode crer, bote fé: tudo vai voltar ao normal / Não era isso que você queria ouvir afinal?”.

O feriado leva mais um tiro na crítica “Música não pra cabeça / mas feita pro pé”, feita diretamente à dançante música brasileira do Carnaval: as marchinhas e o samba.

 

“Todo Carnaval Tem Seu Fim” do Los Hermanos

A galera do Los Hermanos mudou sua sonoridade entre o primeiro álbum, homônimo, de 1999, e seu segundo álbum, de 2001. A banda assumiu uma postura mais experimental em Bloco do Eu Sozinho, buscando influências em vários estilos, inclusive no samba. O próprio nome do trabalho, por sinal, remete ao carnaval e aos blocos de rua.

Em “Todo Carnaval Tem Seu Fim”, a banda aponta a mais inevitável verdade: o feriado acaba em algum momento. Diante disso, é importante aproveitar o tempo que tem, sem limitações, sem pensar no amanhã. Não se sabe ao certo se a música critica a alienação dos brasileiros ou se ela exalta a importância de se divertir, mesmo que por pouco tempo. Até porque deixar os problemas de lado pode ser um passo importante para superá-los.

Deixa eu brincar de ser feliz / Deixa eu pintar o meu nariz

O Carnaval é, de fato, uma válvula de escape para aqueles que, nas palavras da própria música, “acordam já deitados”. Todos merecem um tempo para sorrir, aliás “todo samba tem um refrão pra levantar o bloco”.

 

“Nem 5 Minutos Guardados”, dos Titãs

E a gente pensando que bandas de rock eram alheias ao carnaval… Além do Barão Vermelho, temos outra banda de rock influente dos anos 80 nessa lista: os Titãs!

A banda fala muito bem da magia carnavalesca na música “Nem 5 Minutos Guardados”. Nela, as metáforas exaltam o feriado como algo irresistível e inevitável, como comprovam os versos “Eu só quero que essa luz me cegue” ou “Não há guarda-chuva contra o amor”.

É uma sedução que os brasileiros não conseguem evitar. É um perfume que quer envenená-los; é uma pretensiosa chama que quer crescer mais e mais, ao ponto de virar um incêndio. Aliás…

Faça calor ou faça frio / É sempre carnaval no Brasil

 

“Largo dos Leões”, do Forfun

Um catálogo contendo alguns dos melhores blocos de rua do Rio de Janeiro. Essa é a melhor descrição possível para “Largo dos Leões”, um dos maiores sucessos da banda Forfun.

A música promove um sentimento de felicidade e liberdade ao participar de um bloco de rua. No clipe, temos imagens de blocos reais gravadas pela banda. Vemos um pouco do que é a rotina de carnaval carioca: fantasias, ônibus, serpentinas, muita gente, muita dança e muita folia.

 

“Rock No Carnaval”, de Pepeu Gomes

Um nome importante da MPB e ao mesmo tempo do rock brasileiro, o guitarrista Pepeu Gomes fez de “Rock No Carnaval” uma música instrumental. O carnaval nessa música não está como o tema, mas sim como inspiração para a composição.

Contando com elementos de frevo, rock e samba, a música é animada tal como o feriado. Tudo isso aliado a uma percussão que marca presença, da mesma forma que marca as músicas de Carnaval.