Os 8 melhores momentos do Grammy Awards 2017

Adele, Beyoncé, Chance The Rapper, Metallica e Lady Gaga foram alguns dos destaques do Grammy

Troféus do Grammy
   

A maior noite da indústria fonográfica ocorreu no último domingo (12). Infelizmente, devido ao horário, sabemos que nem todos conseguiram acompanhar a cerimônia inteira.

Mas isso não é problema, caro leitor do TMDQA!: separamos para você os oito melhores momentos da premiação.

 

8 – Adele dando “Olá” para começar a cerimônia no melhor estilo

De primeira, a britânica Adele já subiu no palco e, com maestria, protagonizou a primeira apresentação da noite com “Hello”. Mal sabia a cantora que sua canção mais tarde seria consagrada ganhando os gramofones de “Canção do Ano” e de “Gravação do Ano”.

Foi a noite da Adele! Além de ter ganhado 5 prêmios ao longo da noite, a cantora declarou seu amor por Beyoncé, e ainda quebrou um dos gramofones para dividir.

7 – Homenagem ao Bee Gees

Uma das melhores coisas no Grammy Awards são as homenagens prestadas a artistas importantes para o mundo da música. Todo ano tem coisa boa: Joss Stone e Melissa Etheridge prestando homenagem a Janis Joplin, Sting e Rihanna homenageando Bob Marley e por aí vai.

Dessa vez, os Bee Gees receberam um tributo. O motivo foi o aniversário de 40 anos do clássico filme “Os Embalos de Sábado À Noite”. E que tributo! As cantoras Tori Kelly, Andra Day e Demi Lovato, fora o grupo Little Big Town, fizeram uma apresentação de tirar o fôlego, com sucessos como “Stayin’ Alive”, “Night Fever”, “How Deep is Your Love” e “Tragedy”.

A expressão no rosto de Barry Gibb ao ver o tributo fez a apresentação ser mais especial ainda!

6 – Twenty One Pilots recebendo o prêmio sem as suas calças

Nick Jonas anunciou que a “Melhor Performance Pop de Dupla/Grupo” foi “Stressed Out”, hit da dupla Twenty One Pilots. Até aí tudo bem, mas a dupla resolveu receber o gramofone de uma forma nada convencional: sem as calças.

Segundo o vocalista Tyler Joseph, houve uma cerimônia que ele assistiu com Josh Dun no conforto de casa, e no conforto de estarem apenas de roupa íntima. Naquele momento, prometeram que, caso ganhassem um Grammy na vida, subiriam no palco sem as calças. Dito e feito!

 

5 – Tudo envolvendo a Beyoncé

Apesar de ter perdido os principais prêmios da noite para Adele, a ex-Destiny’s Child mostrou o motivo por tantas indicações com uma apresentação singular. Com direito a uma cadeira que desafiou a gravidade e a um vestido que colocava Beyoncé na posição de um deus, sua apresentação, em termos tanto estéticos quanto musicais, foi um dos pontos altos da noite.

Grávida, Beyoncé se apresentou com maestria as canções “Love Drought” e “Sandcastles”, e ainda deu um discurso de arrepiar ao subir no palco para receber o gramofone de “Melhor Álbum Urbano Contemporâneo”, por causa de sua aclamada obra Lemonade.

Confira o discurso traduzido:

Obrigada aos eleitores do Grammy por esse incrível honra. Obrigada a todos que trabalharam duro para capturar com beleza a profundidade da cultura do sul. Agradeço a Deus por minha família, por meu incrível marido, minha linda filha, por meus fãs por me darem tanta alegria e apoio. Todos nós temos experiências de dor e de perda, e frequentemente nos tornamos inaudíveis. Minha intenção com esse filme e com esse álbum era criar um trabalho sólido capaz de dar uma voz à nossa dor, nossas lutas, nossa escuridão e à nossa história. Para confrontar os problemas que nos deixam desconfortáveis.

É importante mostrar imagens para as minhas crianças que as façam refletir sobre a beleza, para que cresçam em um mundo onde elas possam se olhar no espelho e verem a si mesma. Não tenho dúvida de que elas são lindas, inteligentes e capazes. Isso é algo que eu quero para cada criança de cada raça, e sinto que é vital que aprendamos com o passado e que reconheçamos nossas tendências de repetir nossos erros.

4 – MetalliGaga

Apesar de problemas técnicos que deixaram James Hetfield um pouco chateado, a junção Lady GagaMetallica deu mais que certo! A música escolhida foi “Moth Into Flame”, canção presente no último álbum do Metallica, Hardwired… to Self-Destruct.

Com essa apresentação, concluímos que Gaga consegue cantar literalmente qualquer estilo de música; não há limites para ela.

3 – A politicamente engajada apresentação do A Tribe Called Quest

Esse foi o primeiro Grammy desde que Trump foi eleito presidente dos Estados Unidos, e muitos se questionavam sobre o tipo de crítica que seria feita ao seu governo durante a cerimônia.

Além da indireta de Katy Perry, com uma apresentação envolta de uma mensagem por liberdade, o grupo A Tribe Called Quest, junto com Anderson .Paak e Busta Rhymes se apresentaram juntos, fazendo uma das mais incríveis performances da noite. A apresentação consistiu de um medley de três canções da Tribe: a clássica “Award Tour” e as novas “Movin’ Backwards” e “We the People”.

A última canção serviu para dar a mensagem política que o público tanto queria. Em paralelo ao refrão de “We The People” (que diz “all you black folks, you must go”), pessoas de diferentes etnias desfilaram nos corredores, criticando claramente o posicionamento do governo Trump. No fim da apresentação, Q-Tip, do Tribe, enfatizou a mensagem com uma única palavra: “resistam”.

A presença de Anderson .Paak, indicado à categoria “Artista Revelação”, tocando bateria agregou ainda mais valor à apresentação. De quebra, Busta Rhymes ainda agradeceu ao “President Agent Orange”.

Vale lembrar que Dave Grohl era um dos nome anunciados para esse momento da noite, mas foi um “anúncio precoce”, nas palavras da própria organização do evento.

2 – Chance The Rapper mandando na p*rra toda

O cantor driblou as regras da Academia do Grammy com seu álbum digital Coloring Book. Atropelou o favoritismo do The Chainsmokers e ganhou o prêmio de “Artista Revelação”. Além disso, seu álbum ganhou de nomes fortes como Kanye West e Drake na categoria “Melhor Álbum de Rap”. Foi ele: Chance the Rapper, uma das maiores estrelas da noite

Teve mais? Teve! Ainda teve apresentação de Chance na cerimônia, onde o rapper tocou as canções “How Great” e “All We Got”.

1 – Bruno Mars na homenagem ao Prince

Por falar em homenagens, esse ano também tivemos a chance de ver um belo tributo ao Prince. Primeiramente, The Time, banda que teve várias de suas músicas ao longo dos anos 80 escritas pelo próprio Prince, detonou no palco ao fazer um cover de “Jungle Love”.

Após essa apresentação, foi a vez de Bruno Mars, que já tinha subido no palco antes para tocar “That’s What I Like”. Vestido com uma roupa roxa ao melhor estilo “Purple Rain”, Mars não deixou ninguém ficar sentado com seu cover de “Let’s Go Crazy”. Pra encerrar, o cantor usou sua guitarra para executar um incrível solo, que arrancou palmas sinceras da galera.

 

 

Deslize a tela para baixo e continue lendo as notícias do TMDQA! automaticamente!

 

Comentários