Lançamentos nacionais: Yokohama Café, Uganga e Felipe Vaz

Um projeto ousado, um documentário longa-metragem e um garoto despretensioso estão em destaque

(créditos: divulgação)
 

CORREÇÃO: Na primeira versão deste texto, divulgamos o clipe de dezembro de 2016 da banda Yokohama Café, “Sobre a Vida do Mar”, como sendo o de janeiro. A matéria foi atualizada.

Comecinho de fevereiro e a música brasileira já está a todo vapor em 2017!

Nosso primeiro destaque é para mais um “capítulo” de um projeto ousado. A banda Yokohama Café, desde o começo do ano passado, já teve 13 formações diferentes. A ideia é chamar músicos de grupos famosos no cenário independente para, a cada mês, fazer uma música e um vídeo inéditos.

No primeiro mês deste ano, os responsáveis foram Rodrigo Medeiros e Allan Yokohama, com arranjos de Rapha Moraes, Marco Paulo Borgonhoni, Marc Olaf Thiessen e Gustavo Schirmer. A canção “Da Filha de Príamo” fala sobre amor e lealdade nos dias de hoje, mas baseado na mitologia grega.

Assista abaixo ao belo resultado:

 

Uganga

(créditos: uganga.com.br/p/fotos)

A banda mineira Uganga já está com 20 anos de estrada. Para celebrar, eles anunciaram um DVD chamado Manifesto Cerrado, que além de mostrar um show inédito em Araguari, Minas Gerais, vai trazer também um documentário longa-metragem com a história do grupo.

O primeiro DVD do Uganga, segundo o vocalista Manu Joker, tem o intuito de mostrar a capacidade da banda de se superar, se reinventar e sobreviver. Ele sai em fevereiro em formato digital e em março, fisicamente.

Pra aquecer, o grupo disponibilizou um vídeo para a música “Couro Cru” com cenas do show. Assista abaixo:

 

Felipe Vaz

(créditos: divulgação)

No melhor estilo voz e violão, dentro do próprio quarto, o garoto Felipe Vaz, de 18 anos, lançou seu primeiro EP. O registro, que saiu no finzinho do ano passado, tem um nome que fala por si só: Registro do Ócio.

Felipe define a própria música como um “folk indie meio triste”, inspirado em John Mayer, Ed Sheeran e Cícero, por exemplo. As letras, em sua maioria, falam de aflições relativas ao amor. São bem bonitas. Tem potencial. Ouça você mesmo logo abaixo!

Comentários