Filha de Tom Araya tenta explicar palavras do pai em polêmica, mas…

Ariel Araya fala sobre declarações de vocalista do Slayer, homofobia e Donald Trump

Tom Araya
 

Há alguns dias o vocalista e baixista do Slayer, Tom Araya, se envolveu em uma polêmica com o perfil da banda no Instagram.

Ele publicou uma foto onde os integrantes aparecem em uma montagem com o novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que foi retirada do perfil pouco depois.

Após ser removida, ela foi publicada novamente e Araya utilizou palavras como “snowflake”, ou “floco de neve”, para se referir a quem teria se incomodado, termo que vem sendo usado por conservadores pró-Trump.

Além disso, ele ainda falou mais pra frente sobre o vice-presidente Mike Pence transformar “frutas em vegetais”, e muita gente entendeu isso como um comentário homofóbico sobre um tipo de “conversão gay” proferida por Pence.

Pois bem, a filha de Tom Araya, Ariel Araya, resolveu publicar um texto a respeito para defender seu pai de homofobia, mas também não foi muito feliz:

Para ser honesta, eu tenho defendido meu pai da mídia em um esforço para tentar chegar nas cabeças duras que optaram por ler de forma ignorante um título ao invés de tentar entender o texto do meu pai para a foto. Ele nunca apoiou ninguém. Ele simplesmente quer que as pessoas parem de chorar e reclamar por algo que não pode ser alterado. Ele [Donald Trump] é o presidente, quer as pessoas gostem ou não. Ele achou que a foto [com a banda] era engraçada e a postou, e alguém removeu.

O comentário com ‘snowflake’ foi engraçado e direcionado a SEJA LÁ QUEM removeu a foto. Mas as pessoas ficaram ofendidas. E a ‘piada’ gay não foi porque ele é homofóbico. Ele não é homofóbico, mas simplesmente falou o que VÁRIAS OUTRAS PESSOAS têm dito online. Ele não gosta de bullying. Ele não gosta de idiotas. Ele é apenas um homem que teve sua declaração tirada de contexto. Mas as pessoas vivem para destruir as outras em um esforço para validar suas próprias opiniões. Se você quiser detonar meu pai por aparentemente ‘apoiar’ o Trump (o que ele não estava fazendo) então não se esqueça de que Kerry [King] apoiou Hillary em uma entrevista para a Rolling Stone e Gary [Holt] apoiou Sanders em uma entrevista na Blabbermouth. Mas beleza. Vá em frente e fique neurótico a respeito. Estamos apenas fazendo nosso próprio lance.

Convenhamos, dizer que uma “piada” foi publicada porque “várias outras pessoas” estão fazendo o mesmo é um argumento bem fraco, não é mesmo? Além disso, ao dizer que os companheiros de Slayer apoiaram candidatos diferentes, Ariel dá a entender que os fãs deveriam se revoltar com todos os membros da banda.

Eu, hein.

  
FonteBlabbermouth
Compartilhar

Comentários