Efeito Trump: U2 decidiu adiar lançamento de novo disco após eleições

O guitarrista The Edge falou que a banda precisa reavaliar o contexto das novas músicas

U2
 

Ao mesmo tempo em que os fãs do U2 acabam de receber ótimas notícias com a confirmação da turnê comemorativa de 30 anos do incrível disco The Joshua Tree, a banda também soltou algumas informações não muito legais.

De acordo com uma entrevista do guitarrista The Edge à Rolling Stone, a banda irá “segurar” um pouco o lançamento do disco Songs of Experience devido à vitória de Donald Trump nas eleições americanas.

The Edge afirmou que, apesar do disco estar pronto, “subitamente, o mundo mudou”.

Nós ficamos tipo ‘espera aí – nós temos que nos dar um momento para pensar nesse álbum e como ele se relaciona com o que está acontecendo no mundo’. Isso é porque ele foi escrito principalmente, digo, 80% dele foi começado antes de 2016, mas a maior parte dele foi escrita no começo de 2016 e agora, como você deve concordar, o mundo está num lugar diferente.

Nós talvez até poderemos compor algumas músicas novas porque essa é a posição em que estamos. Nós nos demos um pouco de espaço pra respirar para a criatividade.

É como um pêndulo que subitamente balançou para a outra direção. Então, de qualquer jeito, nós então olhamos para o aniversário de The Joshua Tree e outra coisa começou a bater na gente, que é que estranhamente as coisas acabaram completando um ciclo.

Aquele álbum foi gravado no meio dos anos 80, durante a era Reagan-Thatcher da política britânica e americana. Era um período onde existia muita agitação. Thatcher estava tentando interromper a greve dos mineiros; existiam todos os tipos de problemas acontecendo na América Central. É como se estivéssemos de volta a essa era de certo modo. Eu não acho que qualquer um dos nossos trabalhos já completou um ciclo desse jeito. Nós nos sentimos tipo, ‘Wow, essas músicas têm um novo significado e ressonância hoje que elas não tinham há três anos, quatro anos atrás.’ E então foi meio que uma coincidência, mesmo, a realização de que nós precisávamos ter certeza de que era aquilo que a gente queria dizer.

Então nós dissemos ‘Ok, vamos fazer os dois. Nós podemos realmente celebrar esse álbum, que realmente renasceu nesse contexto, e nós também podemos ter uma chance de pensar nessas canções e ter certeza de que elas realmente são o que a gente quer lançar. Então os dois meio que combinaram e nós decidimos que iríamos fazer alguns shows. E nós nunca nos demos a oportunidade de celebrar nosso passado porque, como uma banda, nós sempre olhamos para frente, mas eu acho que nós sentimos que esse era um momento especial, e que esse é um disco muito especial. Então nós estamos felizes de pegar esse momento para nos reagruparmos e pensarmos em um álbum que é muito velho, mas ainda parece relevante.

O U2 lançou seu último disco, Songs of Innocence, em 2014.

Compartilhar

Comentários