George Michael
 

A primeira autópsia feita após a morte de George Michael, que nos deixou no domingo (25), teve resultados inconclusivos.

O laudo feito por médicos indica que a morte é “inexplicável, mas não suspeita”, e descarta o envolvimento de drogas ou homicídio.

Segundo a polícia britânica, mais exames toxicológicos serão feitos para chegar a uma conclusão sobre a morte do cantor, mas devem levar várias semanas para serem finalizados.

Uma fonte próxima a George Michael revelou que ele nunca se recuperou após ser internado com pneumonia em 2011. De acordo com esta pessoa, metade do pulmão do artista já não funcionava mais.

George Michael

O cantor estava preparando um álbum de inéditas para 2017, e segundo amigos, deixou material para mais três discos completos.

A primeira causa oficial de George, de acordo com seu empresário, seria insuficiência cardíaca enquanto dormia.

     
 
FonteUOL
Compartilhar