Considerada uma das bandas criadoras e uma das poucas bandas remanescentes do “Novo Movimento” no Brasil, (movimento surgido nos anos 2000 que tem como base ideológica a ideia de se fazer música pela arte, sem definir ou seguir barreiras mercadológicas, conversando não somente com o público religioso, mas com o público em geral, e que se inspira em bandas como P.O.D., Paramore, Switchfoot, Palavrantiga, entre outros), e após ter dividido o palco com o Supercombo no Festival Rock no Vale, os gaúchos da Tanlan lançam, nesse dia 23 de dezembro de 2016, no formato digital, seu terceiro álbum, ACALMANOCAOS (assim, tudo junto mesmo).
Gravado e mixado entre 2015 e 2016 pelo próprio vocalista Fábio Sampaio, e masterizado por Eduardo Rabuske, o disco se revela, ao mesmo tempo, o mais facilmente pop e o mais ambiciosamente contemporâneo da banda. São 11 faixas, incluindo os 2 singles já lançados anteriormente, “A Maior Aventura” e “O Que Vai Ficar”.
ACALMANOCAOS pode ser traduzido como “uma visão atual do nosso cotidiano, onde, mesmo que a gente sofra toda essa convulsão social, política, econômica e espiritual, é possível passar por ela de forma serena, pois sabemos quem está pilotando o barco”, explica Fernando Garros, baterista da Tanlan.
O disco vem cheio de referências sobre onde a banda tem “bebido” nos últimos anos para consolidar o seu próprio estilo. Entre as principais influências da banda estão nomes como Foo Fighters e Switchfoot.

Mas é nas letras em que ACALMANOCAOS revela sua verdadeira identidade.
Resultado de um processo longo, que envolveu questionamentos e conflitos internos, o disco pela primeira vez evoca temas espirituais com mais profundidade e de forma não tão sutil, como em “Epifania”, ou ainda a luta entre os desejos em “O que eu revelo”.
Na vigorosa “Sobre o ódio e a razão” a banda trata pela primeira vez da situação brasileira, em outra parceria entre Fábio Sampaio e Fernando Garros (que também escreveu “Louco Amor” do disco anterior) além de contar com a participação especial do rapper paulista Kivitz. Há ainda uma crítica às redes sociais em “Eles sempre dizem”, música que abre o álbum.
Enfim, um disco maduro, climático e cheio de nuances.
A Tanlan foi formada em 2004 e possui dois discos na carreira. Tudo Que Eu Queria, lançado em 2008 de forma independente e Um Dia A Mais, de 2012.
É formada pelos irmãos Fernando (bateria) e Tiago Garros (baixo), Beto Reinke (guitarras e teclados) e Fábio Sampaio (vocais e guitarras).
O disco ACALMANOCAOS estará disponível em todas as plataformas digitais a partir do dia 23 de dezembro de 2016.