SIM SP 2016
 

Aconteceu entre o dia 07 e 11 de Dezembro a edição de 2016 da SIM SP, a Semana Internacional de Música de São Paulo.

O evento chegou à quarta edição e consolidou-se como um dos mais importantes no calendário brasileiro, latino-americano e mundial quando o assunto é música, e estivemos por lá para ver de perto como a SIM conecta as mais diversas e essenciais partes que respiram e trabalham com música.

O TMDQA! fez a cobertura da SIM pelo Instagram Histórias, e agora conta por aqui sobre o que aconteceu por lá.

Siga a gente no Instagram (@tmdqa) pra ficar por dentro de todas as nossas coberturas!

Abertura da @simsaopaulo aqui no Auditório do Ibirapuera! Hoje começa com Mahmundi, Liniker e Elza Soares! #TeVejoNaSIM

A photo posted by Tenho Mais Discos Que Amigos! (@tmdqa) on

Palestras, Workshops e Encontros

Boa parte da programação da SIM SP foi preenchida por encontros com profissionais de diferentes áreas da música, com tudo acontecendo no espetacular e inspirador Centro Cultural São Paulo.

Através de palestras e workshops foram debatidos temas como Crítica Musical, Curadoria de Conteúdo, Oportunidades de Carreira, iniciativas de Crowdfunding, novos eventos em 2017 e muito mais: não é exagero dizer que das 11 da manhã até o início da noite você tinha alguma palestra para assistir por lá.

Para quem se inscreveu na SIM e tinha uma Pro-Badge, bastava chegar 5 minutos antes do horário de cada uma delas e assistir aos debates sempre com um moderador da área e conteúdo de sobra através de cada uma das declarações das pessoas envolvidas. Se você chegasse atrasado, o risco era de pegar as salas cheias pois a procura era grande.

Painel "Vinil é Amor" na @simsaopaulo #TôNaSIM

A photo posted by Tenho Mais Discos Que Amigos! (@tmdqa) on

Outra parte fundamental da SIM SP também são os encontros, ou meet-ups. Através deles é possível conversar cara a cara com gente da área, e você pode desde apresentar o seu projeto a um investidor até mostrar sua banda para diversos veículos de imprensa.

Foi isso que aconteceu, inclusive, com o Tenho Mais Discos Que Amigos!, que participou de um dos encontros e durante uma hora e meia sentou-se para receber material de bandas, artistas e agências, além de conversar com todos eles.

Outra parte importante acontecia logo ao lado, quando a SIM deu chance para que quatro novos projetos de festivais fossem apresentados ao público e um deles é o festival do TMDQA! que irá acontecer no primeiro semestre de 2017 em Brasília, em parceria com a produtora Rockin’ Hood.

Painel de Carreira no Exterior com #AndreasKisser, #AdrianoCintra, #BenkeFerraz e #LuisaMaita #Sepultura #CSS #Boogarins #TôNaSIM

A video posted by Tenho Mais Discos Que Amigos! (@tmdqa) on

Showcases

Estar no CCSP para a SIM é ficar em dúvida sobre qual palestra assistir, e isso fica ainda mais “difícil” por conta dos showcases diurnos.

Na democrática Sala Adoniran Barbosa, as apresentações gratuitas podiam ser vistas dos mais diversos ângulos e levaram bandas e artistas nacionais e internacionais a mostrarem seus talentos durante apresentações de 20 minutos para o público e o mercado.

As Bahias e a Cozinha Mineira #TôNaSIM

A video posted by Tenho Mais Discos Que Amigos! (@tmdqa) on

Ficamos impressionados com as apresentações de nomes como Ventre, Allie X, Deb And The Mentals, Tássia Reis, Jéf, Quartabê e mais, e o formato agradou bastante. Em 20 minutos os artistas davam o máximo de si e durante o dia inteiro as pessoas ali presentes, fazendo parte da SIM ou não, tinham a oportunidade de conhecer novos nomes.

PQP @ventreventre !!! #TôNaSIM

A video posted by Tenho Mais Discos Que Amigos! (@tmdqa) on

Programação Noturna

#Boogarins e a psicodelia goiana na @simsaopaulo #TôNaSim

A photo posted by Tenho Mais Discos Que Amigos! (@tmdqa) on

Ao final do dia, se você imagina que era hora de ir pro hotel descansar, está enganado.

A SIM tomou conta de várias casas de show em São Paulo e promoveu apresentações que agradavam o público do rock ao pop e, mais uma vez, tornavam as decisões sobre qual show assistir bastante difíceis.

Participaram da programação noturna da sim locais como o Centro Cultural Rio Verde, PanAm Club, Stage, Cine Jóia, Z Carniceria, Jongo Reverendo e jazznosfundos.

Por lá, tivemos a oportunidade de ver shows, agora sim na íntegra, de nomes como The Baggios, Boogarins, Medulla, Far From Alaska, Ego Kill Talent, Wannabe Jalva, Cartolas, Catavento, Dingo Bells, SILVA, Scalene, Selvagens À Procura de Lei, El Efecto, Francisco El Hombre e muito mais.

Só por esses nomes dá pra perceber que a programação noturna da SIM rolava a todo vapor em escolhas acertadas de quem colocar para divertir os visitantes em grandes apresentações. A diversão estava garantida.

@farfromalaska ??? #TôNaSIM

A video posted by Tenho Mais Discos Que Amigos! (@tmdqa) on

Centro Cultural São Paulo

Centro Cultural São PauloO local onde a SIM SP aconteceu em 2016 transpira cultura, e passar o dia no CCSP é uma experiência incrível para os fãs de boa música.

Com salas de diferentes capacidades para comportar as palestras, o local também contou com o palco da Sala Adoniran Barbosa, lanchonete, alguns food trucks e jovens que se espalhavam por todo lugar, curiosos com o que estava acontecendo e passando o dia por lá também, aprendendo passos de dança, conversando e lidando com arte.

Já que conta com uma sala de exibição de filmes, o CCSP também mostrou, como parte da programação da SIM SP, documentários de música como Supersonic, lançado recentemente sobre a carreira do Oasis.

 

Pro Area

Pro Area na SIM SP 2016Na Pro Area, destinado aos inscritos e profissionais participantes da SIM SP era possível encontrar ações de nomes como Spotify e SLAP, além de se encontrar e conversar com quem você encontrasse por lá para fazer o famoso networking.

Estar ali, pertinho dos showcases, significava ter a oportunidade de ter novos contatos, novos negócios e novas amizades a qualquer momento.

 

SIM SP

Definitivamente a SIM SP tornou-se um dos grandes eventos de música do país, e para quem trabalha com isso, estar lá é imprescindível.

Chegamos a ouvir em uma das palestras que, para o artista brasileiro, antes de sair por aí sonhando com eventos no exterior como SXSW e WOMAX, vale a pensa passar a semana na capital paulista para trabalhar o mercado interno, e realmente a SIM tornou-se uma vitrine para isso.

Em 2017 não deixe de conhecer a programação com antecedência e fazer a sua inscrição, seja você artista, banda, empresário, agência ou qualquer outro player envolvido no mercado da música. Vale a pena ficar ligado no site oficial da SIM SP.