É, Bob Dylan não estava só querendo nos pregar uma pegadinha. O músico realmente não apareceu para receber seu Nobel de Literatura.

E como te contamos aqui, a pessoa escolhida para substituí-lo na premiação foi ninguém menos que a lendária Patti Smith. A cantora cantou “A Hard Rain’s A-Gonna Fall”, clássico de 1983 de Dylan, junto de uma bela orquestra sinfônica, e emocionou os presentes.

Durante a apresentação, ainda, Patti acabou errando a letra da música e se desculpou com a plateia, que respondeu com mais aplausos. Uma lenda é uma lenda, não?

O responsável pelo discurso de entrega do prêmio de Bob Dylan foi o professor Horace Engdahl, da Academia Suíca, que explicou o motivo do cantor ter sido honrado com a premiação. Leia trecho:

[…] Por si só, não deve ser uma sensação que cantores/compositores agora recebam o Prêmio Nobel de Literatura. Em um passado distante, toda a poesia era cantada ou sintonizada, os poetas eram rapsodos, bardos, trovadores; ‘letras’ vem de ‘lira’. Mas o que Bob Dylan fez não foi voltar aos gregos ou aos provençais.

Em vez disso, dedicou-se de corpo e alma à música popular americana do século XX, do tipo que era tocada em estações de rádio e gramofones para pessoas comuns, brancas e negras: músicas de protesto, country, blues, rock, gospel, mainstream music. Ele ouvia dia e noite, testando as coisas em seus instrumentos, tentando aprender.

Mas quando ele começou a escrever canções semelhantes, elas saíram de forma diferente. Em suas mãos, o material mudou. Pelo que descobriu em relíquias e sucatas, em rima banal e em sagacidade rápida, em maldições e orações piedosas, em novidades doces e em brincadeiras cruéis, ele explodiu a poesia de ouro, seja de propósito ou por acidente, não importa; toda criatividade começa na imitação. […]

Assista à cerimônia, com a performance de Patti Smith em 1:03:00, clicando aqui.

   
 
Compartilhar