Sinal dos tempos: números do Metallica impressionam, mas são menores que seus piores discos

Hardwired... To Self-Destruct chega ao topo da Billboard

 
 
 
 
 

Em 2016 o Metallica finalmente saiu de um longo período sem músicas novas e lançou o disco Hardwired… To Self-Destruct, primeiro álbum em oito anos.

O trabalho vem sendo muito bem recebido por público e crítica e agora veio a confirmação oficial de que estreou na primeira posição da Billboard 200, a parada mais importante dos Estados Unidos.

Foram comercializadas 290 mil cópias do disco, o suficiente para levá-lo ao topo, mas um número “baixo” se compararmos os últimos álbuns da banda.

Para você ter uma ideia, a fase “questionável” do Metallica, com discos lançados ao final dos anos 90 e durante os anos 2000 teve, em suas semanas de estreia, os seguintes números:

  • Load (1996) – 680 mil cópias
  • Reload (1997) – 426 mil cópias
  • St. Anger (2003) – 420 mil cópias
  • Death Magnetic (2008) – 490 mil cópias

Fica evidente que a popularização da música digital distribuída de forma não oficial contribuiu bastante para que os números caíssem, e agora que o streaming começa a se popularizar e ganhar fôlego, talvez a gente volte a ter números semelhantes aos de 20 anos atrás.

Nas paradas oficiais, por exemplo, o número de vezes que canções e álbuns são tocados em plataformas como Deezer e Spotify já são contabilizados para os números da Billboard.

 
 
 
 
 
Compartilhar