Há muito tempo não tínhamos tanto pelo que protestar.

O Brasil e o mundo estão passando por períodos dos mais difíceis e é provável que nos próximos meses e anos bandas e artistas voltem a trabalhar em canções de protesto como forma de expressar sua opinião quanto aos mais diversos assuntos.

Separamos aqui uma lista com 10 músicas que mostram que nem sempre é necessário ligar a guitarra no último volume e produzir riffs pesados para passar uma mensagem contra algo que não está certo.

Divirta-se!

 

1Lily Allen – “Fuck You”

Na faixa do disco It’s Not Me, It’s You, lançado em 2009, a doce cantora britânica Lily Allen mostrou mais uma vez que sarcasmo e letras na cara, sem enrolações, são com ela mesmo.

“Fuck You” é uma música contra o ex-presidente dos EUA, George W. Bush e fala principalmente sobre seu posicionamento contra a comunidade LGBT, entre outros assuntos.

Então você diz

Que não é certo ser gay
Bem eu te acho simplesmente diabólico
Você é apenas um racista que
Sequer serve para amarrar meus cadarços
Seu ponto de vista é medieval

Vá se foder (vá se foder)
Vá se foder muito, muito mesmo

Em show aqui no Brasil, ela apresentou a canção assim:

Essa música foi escrita sobre um imbecil de merda que era o Presidente dos Estados Unidos da América. Seu nome é George W. Bush.

 

 

2Tracy Chapman – “Talkin’ bout a Revolution”

“Talkin’ bout a Revolution”, lançada por Tracy Chapman em 1988 é um chamado por mudança.

Na canção a artista fala sobre como muito se fala sobre “revolução”, mas tudo não passa de conversa fiada.

Você não sabia?
Estão falando de uma revolução
Parece um sussurro

O som já foi regravado por nomes como Living Colour, Reel Big Fish e em 2016 foi usado por Bernie Sanders em sua campanha ao posto de candidato do Partido Democrata para as eleições dos EUA.

 

3Ben Folds – “Rockin’ the Suburbs”

É bem provável que você já tenha ouvido “Rockin’ the Suburbs” em ocasiões festivas e/ou encerramentos de filmes em animação.

Acontece que a música de Ben Folds foi escrita como um protesto do músico contra o rock and roll feito por “brancos de classe média”.

Deixe-me lhes dizer o que é

Ser homem, classe média e branco
É uma merda, se vocês não acreditam
Ouçam meu novo CD

Eu fico puto mas sou muito educado

Quando pessoas furam a fila no McDonald’s
Mãe e Pai vocês me deixaram muito irritado
Eu vou xingar no microfone esta noite
Eu não sei o quanto eu posso suportar
Garota, me dê algo que eu possa quebrar

Aqui ele atira principalmente em fãs de KoRn e Rage Against The Machine, dizendo que eles são homens com vidas muito boas reclamando em canções pesadas e de protesto.

 

4Bob Dylan – “Blowin’ in the Wind”

Essa talvez seja a maior obra prima quando o assunto é protestar sem fazer barulho.

A música de Bob Dylan faz uma série de questionamentos sobre a paz, a liberdade e a vida em tempos de guerra, sempre com uma bela base ao violão e a voz característica do músico.

Quantas estradas um homem precisará andar

Antes que possam chamá-lo de homem?
Quantos mares uma pomba branca precisará sobrevoar
Antes que ela possa dormir na areia?
Sim, e quantas balas de canhão precisarão voar
Até serem para sempre banidas?

A resposta, meu amigo, está soprando ao vento
A resposta está soprando ao vento

 

5John Lennon – “Imagine”

Outro exemplar do tamanho da música de Bob Dylan é “Imagine”, clássico de John Lennon.

Uma das mais belas canções da história fala sobre um mundo onde as pessoas esquecem suas diferenças e vivem em paz, em contraste ao que tínhamos na época e temos hoje com guerras entre povos e religiões.

Imagine todas as pessoas
Vivendo o presente
Imagine que não houvesse nenhum país
Não é difícil imaginar
Nenhum motivo para matar ou morrer
E nem religião, também

Imagine todas as pessoas
Vivendo a vida em paz

 

6Chico Buarque – “Apesar de Você”

Chico Buarque mandou muito bem ao escrever a canção “Apesar de Você”, dando um duplo sentido onde poderia estar fazendo tanto uma dura crítica à ditadura quanto apenas falando com algum conhecido próximo.

A música foi proibida de tocar nas rádios durante o governo de Emílio Garrastazu Médici e só foi liberada oito anos depois.

Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão
A minha gente hoje anda
Falando de lado
E olhando pro chão, viu

Você que inventou esse estado
E inventou de inventar
Toda a escuridão
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar o perdão

 

7Billie Holiday – “Strange Fruit”

A música foi eternizada por Billie Holiday em uma bela versão e tem sua letra tirada de um poema publicado em 1937 pelo professor judeu Abel Meeropol.

Ela fala sobre racismo, principalmente criticando a violência contra os negros nos Estados Unidos.

Árvores do sul produzem uma fruta estranha,

Sangue nas folhas e sangue nas raízes,
Corpos negros balançando na brisa do sul,
Frutas estranhas penduradas nos álamos.

 

8P!nk – “Dear Mr. President”

Outra que atirou de forma sutil contra o ex-presidente George W. Bush foi a cantora P!nk.

Ao lado das Indigo Girls, ela criticou o cara por conta de seus posicionamentos contra a parte pobre da população e a hipocrisia de ser um presidente que vê problemas pelas ruas e os ignora enquanto dá discursos baseados “na moral e bons costumes”.

Querido Sr. Presidente, venha dar uma volta comigo

Vamos fingir que somos apenas duas pessoas e
Você não é melhor do que eu
Eu gostaria de fazer-lhe algumas perguntas
Se pudermos conversar honestamente

O que você sente quando vê tantos sem-tetos nas ruas?
Por quem você reza à noite antes de dormir?
O que você sente quando olha no espelho?
Você está orgulhoso?

 

9Bob Marley – “Redemption Song”

“Redemption Song” é uma das mais belas canções da carreira de Bob Marley.

Ela foi escrita após seu diagnóstico de câncer e aqui o cara resume sua carreira de ativismo social e político ao dizer que cada um de nós devemos “nos livrar mentalmente”, já que cabe apenas a nós termos a mente aberta quanto aos mais diversos aspectos da vida.

Libertem-se da escravidão mental

Ninguém além de nós mesmos pode libertar nossas mentes
Não tenha medo da energia atômica
Porque nenhum deles pode parar o tempo
Até quando vão matar nossos profetas
Enquanto nós permanecemos de lado, olhando?
Alguns dizem que isso faz parte
Nós temos que cumprir o Livro

Ajude-me a cantar
Estas canções de liberdade?
Pois, tudo que eu sempre tenho
Canções de redenção

 

10Buffalo Springfield – “For What It’s Worth”

Buffalo Springfield foi uma banda de folk/rock que existiu entre os anos de 1966 e 1968 e tinha um tal de Neil Young na formação.

“For What It’s Worth” é uma música que acreditava-se ter sido escrita sobre a guerra do Vietnã mas, anos depois, foi explicada como uma forma de apoio a hippies da Sunset Strip que estavam sendo pressionados por policiais nas ruas.

Há alguma coisa acontecendo aqui

O que é não está exatamente claro
Tem um homem com uma arma logo ali
Me dizendo que tenho de estar alerta

Eu acho que é hora de pararmos
Criança, que som é esse?
Todos olham o que está acontecendo

Há linhas de batalha sendo desenhadas
Ninguém esta certo se todos estiverem errados
Jovens falando suas opiniões
Eu tenho muita resistência por trás

 

13 músicas de protesto

Leia também nossa lista com 13 grandes músicas de protesto.