Atravessando gerações de fãs, Jimmy Eat World toca para 1.200 em Dublin

Assista a vídeos da banda em Dublin e saiba como anda a turnê de "Integrity Blues", que chega ao Brasil em março de 2017

 

Com show agendado no festival Lollapalooza Brasil em 2017, o Jimmy Eat World está atualmente na turnê europeia de Integrity Blues, nono disco de estúdio do grupo.

Nascida em 1993, a banda parece ter envelhecido ao lado do seu público, já que grande parte dos mais de 1,200 fãs que assistiram a banda em Dublin na segunda-feira (7) parecia ter mais de 30 anos de idade – incluindo até um pai músico de 52 ao lado de sua filha irlandesa de 21 anos.

Em um show de quase duas horas, o novo álbum foi o destaque, com seis músicas. A banda abriu com “You with Me” e ainda tocou “You are Free”, “Pass the Baby”, “It Matters”, “Get Right” e “Sure and Certain”.

A apresentação contou também com um mix de músicas de diversos álbuns da banda, incluindo os clássicos “The Middle” e “Sweetness”, que foi a quarta e última canção do bis.

No show brasileiro é de esperar que eles façam um set parecido, porém ainda mais selecionado e curto, por se tratar de um show de festival.

Caso você não acompanhe o Jimmy Eat World há algum tempo ou só conheça Bleed American e irá assistí-los no Brasil, pode ficar empolgado: conte com um show de uma banda ainda cheia de vontade de tocar e satisfazer seus fãs.

Atravessando gerações

Ainda que mais da metade do disco novo tenha sido tocada, fãs de todas as épocas puderam cantar com o quinteto (incluindo a adição de um tecladista na turnê). Sorte de Dave (52) e Kath Mulhall (21), pai e filha que foram juntos pela primeira vez assistir à banda.

“Eu escuto o Jimmy Eat World desde que tinha 11 anos. Meu pai tocava covers deles com a sua banda”, conta Kath. Ela viu o grupo ao vivo pela primeira vez, ainda que há alguns anos o pai tenha comprado ingressos para o show dos caras com ela e o irmão. “Dois dias antes nós descobrimos que a idade mínima era 18 e eu só tinha 16”, relembra.

O pai, Dave, conta que costumava tocar “Salt, Sweet, Sugar” (também conhecida como “Bleed American”) em uma banda cover e que descobriu Jimmy Eat World graças ao irmão mais novo. “Nós temos os primeiros quatro álbuns, mas não conhecemos as coisas mais novas. Eles estiverem fora do radar por algum tempo, mas quando a Kate viu que eles estariam de volta em Dublin, ela lembrou do show que não pode ir”, diz ele.

Foi a terceira vez que Dave assistiu à banda, porém desta vez seu filho não estava mais interessado. “O negócio dele agora é rap”, brinca o músico.

dave-kate-mulhall-jimmy-eat-world

Mesmo sem conhecer o material novo do Jimmy Eat World, os dois puderam analisar a apresentação com detalhes. “Quando começava uma música nova eu pensava: eu sei essa? Porque a pegada é parecida com as antigas, então em alguns momentos fiquei na dúvida”, conta Kate, elogiando o show e com uma camiseta da banda nas mãos após passar pelo merchandise.

Já o pai assistiu ao grupo pela terceira vez e também saiu satisfeito. “O tecladista fez uma diferença absurda no show ao vivo e ele tem uma ótima voz. Jim também estava muito mais interativo com o público”, analisa e termina sua analise com um “well, great gig!”.

Setlist:

You with Me
A Praise Chorus
If You Don’t, Don’t
Big Casino
I Will Steal You Back
You Are Free
Bleed American
Pass the Baby
Futures
Polaris
For Me This Is Heaven
Blister
It Matters
Lucky Denver Mint
Always Be
My Best Theory
Get Right
23
Work
Pain

Bis:

The Middle
Sure and Certain
The Authority Song
Sweetness

Comentários