Robin e Susan Schneider Williams
 

Em 11 de agosto de 2014, o mundo perdia um dos maiores atores que já havia visto: Robin Williams. Agora, pouco mais de dois anos depois, a viúva dele Susan Schneider Williams, encontrou forças para detalhar a rara doença que eles enfrentaram.

Ela escreveu um artigo intitulado “O Terrorista Dentro do Cérebro do Meu Marido”, em tradução livre do inglês. No texto, ela fala sobre os estranhos sintomas neurológicos e psicológicos que Robin Williams viveu antes de cometer suicídio.

Ela conta que, nas semanas anteriores à morte dele, o casal fez uma peregrinação por diversos médicos para tentar encontrar um diagnóstico adequado.

Robin estava perdendo a sanidade e sabia disso. Nós só não sabíamos o porquê. Nenhuma quantidade de inteligência ou amor podiam fazer aquilo parar. Ele sempre dizia que queria poder ‘reiniciar o cérebro’. Fizemos incontáveis consultas, exames, testes de sangue e de urina, até escaneamento do cérebro em busca de um tumor. Mas tudo dava negativo. E isso não nos deixava satisfeitos. Até que, em 28 de maio, ele foi diagnosticado com Parkinson. Mas a gente sabia que aquilo ainda não era a resposta.

Foi só na autópsia do corpo do ator que os médicos identificaram uma doença rara chamada Lewy Body. É uma espécie de demência degenerativa associada ao Parkinson.

Isso justifica as crises de paranoia e respostas agressivas que ele vinha tendo. Eu só queria que ele tivesse sabido contra o que estava lutando. Que não era simplesmente uma fraqueza de espírito ou de caráter.

Susan Schneider termina o artigo, que foi publicado na revista da American Academy of Neurology na semana passada, fazendo um apelo aos neurologistas.

Espero que, dividindo a minha experiência, vocês se inspirem para fazer do sofrimento de Robin algo significativo no seu trabalho. Se a cura para essa doença for encontrada, a morte dele não terá sido em vão.

Relembre o caso

Cena de "Uma Babá Quase Perfeita"

Robin McLaurin Williams, nasido em 1951, foi um dos maiores comediantes da história. Começou fazendo sucesso na TV americana, depois interpretou papeis memoráveis no cinema, em filmes como “Sociedade dos Poetas Mortos” (1989), “Uma Babá Quase Perfeita” (1993) e “Gênio Indomável” (1997).

Ele se enforcou no próprio quarto, na casa em que morava, na Califórnia, no dia 14 de agosto de 2014, e morreu de asfixia.

Susan Schneider Williams era a terceira esposa de Robin. Eles eram casados desde 2011.