Nota de esclarecimento do Dead Fish
 

O Dead Fish soltou uma Nota de Esclarecimento em sua conta oficial no Facebook, afirmando ter afastado um de seus roadies, Raphael Guerra (foto abaixo), após ele ter sido acusado de espancamento e tentativa de estupro pela companheira.

A banda se posicionou dizendo que “é nossa obrigação em respeito a todas as garotas que comparecem aos nossos shows e a postura da banda que o Raphael seja afastado”.

Leia abaixo na íntegra.

Olá todos,
O Dead fish e equipe vêm por essa nota comunicar que o nosso roadie Raphael Guerra está afastado sem previsão de retorno ao grupo até que todo o assunto de violência doméstica, que esta sendo narrado nas redes sociais, seja total e legalmente esclarecido.
Estamos cientes das duas versões do ocorrido desde ontem 18.09.2016. Trata-se de uma acusação muito grave e é nossa obrigação em respeito a todas as garotas que comparecem aos nossos shows e a postura da banda que o Raphael seja afastado, Independente de ele ser um excelente profissional. Nesse momento o que queremos é que tudo seja assertivamente esclarecido.
Vamos acompanhar de perto os desdobramentos do ocorrido e procederemos de forma que a violência, tão comum em nossa sociedade conservadora e reacionária, não fique impune.

O CASO

Dead Fish afasta roadie após agressão e tentativa de estuproA denúncia foi feita às autoridades e também através de uma postagem no Facebook da então companheira de Raphael, Miriam Barca.

Esse moço morava comigo a (sic) aproximadamente 9 meses, porém, a (sic) 8 meses peço para que ele saia da minha casa, o que nunca acontecia.

Ela conta que a sessão de horror aconteceu após pedir novamente para ele ir embora, na sexta-feira, 16 de Setembro, depois de ter lido uma conversa no celular dele, onde ele se dizia insatisfeito com a relação. Leia abaixo um trecho da denúncia:

Ele quis fazer eu achar que o que eu havia lido não estava escrito, negando o que eu havia acabado de ler, me tirando de louca, acabei quebrando o celular dele no chão… não neme (nele), no chão. Após isso desci pra minha cozinha onde ele começou a me emboscar entre a geladeira e a parede, onde começou a sessão de espancamento dele, consegui escapar e subi pro quarto no andar de cima, onde ele me alcançou, me agarrou pelas costelas e começou apertar, apertar como se quisesse asfixiar ou quebrar as costelas, com um arranhão no rosto dele, consegui com que ele me soltasse e já caí em cima da cama e ele subiu em cima de mim, imobilizou meus braços e pernas e tentou tirar minha roupa e me beijar… pra me defender eu mordi a boca dele, não rasguei porque senti nojo… nisso ele me soltou, limpou a boca e começou a me enforcar, até eu perder os sentidos… nisso ele me soltou, se afastou e começou a pedir desculpas dizendo que perdeu a cabeça…
Demorei um tempo pra processar tudo o que havia me acontecido naquele momento, ele ainda ficou por um período de duas ou três horas na minha casa, demorei pra entender o que havia acontecido… quando a ficha caiu, mandei pra rua.
Ontem, domingo, 18/9 entrei com as medidas legais cabíveis e com isso vou até o fim.
COMPARTILHEM, DIVULGUEM
ESSE RAPAZ É UM MONSTRO MASCARADO DE BOA PESSOA
OUTRAS MENINAS QUE LERAM O RELATO POSTADO ONTEM ENTRARAM EM CONTATO COMIGO E… ELE É ABUSADOR SIM!!!
ESSA LUTA NÃO É SÓ MINHA.
NÃO ME CALO!

Após ser denunciado, Rapahel Guerra excluiu sua conta no Facebook e ainda não se manifestou. No dia da agressão, Miriam postou uma foto de seu pescoço com marcas. Sua denúncia no Facebook foi excluída, mas ela voltou a fazê-la na rede social nesta segunda.

Dead Fish afasta roadie após agressão e tentativa de estupro