“Eu sou o próximo?”, indagou Sting em sua última aparição no programa de Jools Holland.

Com o comentário um pouquinho mórbido, o músico inglês se referiu às recentes mortes de astros da música de sua geração como David Bowie, Prince, Glenn Frey e Lemmy Kilmister, que nos deixaram entre 2015 e 2016.

O ex-Police esteve na televisão americana para promover sua nova música “50,000”, que pondera essa pergunta e traz o baixista questionando sua própria mortalidade.

Inspirado por Bowie e Prince, a faixa oferece uma mensagem de esperança: “As estrelas do rock não morrem, elas só desaparecem”, diz um trecho.

A canção aparece no próximo disco de estúdio do músico, 57th & 9th, que tem data de lançamento para 11 de Novembro.

Assista a apresentação abaixo:

Sting, Eddie Vedder e Peter Gabriel

O cantor se uniu a Eddie Vedder e Peter Gabriel – com quem dividiu os palcos em turnê – no último mês de Julho para cantar  “Driven To Tears”, e você pode conferir o momento clicando aqui.