Billie Joe, do Green Day
 

Foto de Billie Joe via Shutterstock

As eleições para a presidência dos Estados Unidos estão esquentando e a briga acontece entre a candidata do Partido Democrata, Hillary Clinton, e Donald Trump, do Partido Republicano.

Na semana passada o Green Day lançou “Bang Bang”, primeiro single do seu próximo disco Revolution Radio, e a música critica a cultura das armas e os excessos das redes sociais.

Além disso, também toca na ferida política com a situação atual dos EUA e é uma clara mensagem a candidatos que apoiam as armas e a violência, como é o caso de Trump.

Kerrang!

Em uma entrevista exclusiva para a Kerrang!, Billie Joe Armstrong, vocalista, guitarrista e principal compositor do Green Day, comentou a situação do país.

Ao falar de Trump, ele disse que o político é manipulador e se aproveita da pobreza das pessoas:

O pior problema que eu vejo no Trump é sobre seus seguidores. Eu tenho pena deles, porque são pessoas pobres, trabalhadoras, que não conseguem se levantar. Eles estão putos e Trump os conquistou com isso.

Armstrong ainda compara o cara a uma das piores figuras públicas da história:

Ele andou dizendo esses dias, ‘Vocês não têm saída, e eu vou cuidar de tudo por conta.’ Quero dizer, isso é coisa de Hitler, porra! Eu nem sei de outra forma para explicar. Eu gostaria de estar exagerando.

Às vezes eu até acho que exagero com o Bush. Mas com Trump, eu mal posso esperar pelo dia em que ele suma.

Político, social e pessoal

Green Day - Revolution Radio

Revolution Radio, novo disco do Green Day, está sendo lançado 12 anos após American Idiot.

De lá pra cá o grupo já lançou quatro outros discos, mas foi com ele que questionou a política dos Estados Unidos pela primeira vez.

Você pode ler nosso especial a respeito do disco, com várias declarações em primeira mão de Billie Joe, por aqui.

Donald Trump e Adolf Hitler

Donald Trump em Os Simpsons

Essa não é a primeira vez que alguém compara as duas figuras.

Recentemente o pessoal de Os Simpsons lançou um curta falando sobre as eleições e retratou o político de direita ao lado de um livro com frases do alemão.