Esteban no Rio de Janeiro
 

No último sábado (6), o cantor e compositor Esteban voltou a se apresentar no palco do Teatro Odisseia, no Rio de Janeiro, em turnê de seu mais recente disco Saca la Muerte de Tu Vida.

Com abertura das bandas NoTime e RADIOATIVA, o evento promovido pela Cena Rock Produtora começou cedo, já que a casa, que abriu às 16h, receberia depois mais uma edição da festa Tekiller. Rodrigo Tavares iniciou seu show acústico por volta de 19h25, quando o público já comparecia em bom número e se mostrava bastante ansioso pelo que seus olhos testemunhariam dali em diante.

Acompanhado do gaiteiro Paulinho Goulart, o músico gaúcho mostrou suas canções com seu violão em punho e sentado em um banquinho ao lado de um balde de cerveja para volta e meia dar umas “goladas”.

Além das músicas de seu disco lançado em junho do ano passado, Esteban encantou a plateia carioca com faixas do álbum anterior, Adiós, Esteban!, canções da banda independente da qual ele fez parte antes da Fresno, Abril, e covers como o de “Vambora”, de Adriana Calcanhoto.

Muito comunicativo, o cantor de 34 anos interagiu com a plateia o tempo todo, que respondia com bastante barulho e gritos.

Mais para o meio do show, depois da execução de “Porto Alegre”, música composta em parceria com Lucas Silveira, Esteban não se segurou diante da energia incrível trocada dentro do Teatro Odisseia e mandou: “Galera do Rio é foda! Não é por causa da praia ou coisa assim…”.

Na sequência, o músico executou “Cartas aos Desinteressados”. Enquanto os fãs cantavam todas as músicas em coro, Tavares sorria como se estivesse maravilhado com a fantástica reação daqueles à sua frente.

Nesse clima de felicidade geral rolaram também  “Pianinho”, “Martes”, “Mundo”, “Bons Dias”, “Vambora”, entre outras.

Quando sua apresentação se encaminhava para o final, pouco antes do relógio marcar 21h, Esteban sinalizou que aquela noite mágica para os presentes e também para ele, como tudo indicava, estava prestes a ser encerrada.

“Gracias Rio amado! Eu já estourei meu tempo mas vou tocar mais. Obrigado para quem saiu de casa para escutar essas músicas chatas”, brincou. “Obrigado, Rio. Cidade maravilhosa!”, completou o cantor, empolgado.

Então veio “Sinto Muito Blues”, cantada a plenos pulmões pelos fãs, que faziam forte coro, digno de qualquer bela apresentação de um grande artista. Jeito melhor de fazer reverberar o talento de Esteban parecia não haver. O público ainda permaneceu por um tempo contemplando o palco, já vazio, e assimilando todas as cenas que seus olhos registraram com tanta atenção. Afinal, ninguém queria dizer adeus. Mas infelizmente foi preciso.

Fotos por Fabrício Mainenti