Prédio da ADM. Crédito: wamkat.de
 

Um antigo estaleiro de construção naval da empresa Amsterdamsche Droogdok Maatschappij (ADM) há 19 anos é uma comunidade artística onde moram cerca de 130 pessoas de diversos países e backgrounds. O lugar parece de outra época: prédios antigos, trailers que são casas permanentes, pessoas fazendo fogueiras para cozinhar, um submarino aterrado.

O Diário de Palco visitou a ADM durante a Jetlag no sábado (16 de Julho). Se trata de um festival de três dias focado em circo experimental e música. Assistimos bandas, teatro e uma apresentação acrobática dos brasileiros da Cia Delá Praká.

Também assistimos a duas bandas: as meninas do Snowapple (Amsterdã) e o duo The Spaghetti Wings (Hamburgo). Abaixo os vídeos:

Uma comunidade contra os padrões

A ADM é um lugar completamente fora da realidade que estamos acostumados, que parece sobreviver da paixão pela arte, por uma vida diferente e contra um mundo capitalista. Ali não se paga aluguel, por exemplo, já que o local nasceu como um squat (uma propriedade particular fora de uso que foi tomada por um grupo de pessoas). Desde 2007 eles têm um acordo com a prefeitura para continuar existindo, porém não recebem nenhum subsídio. Como outros antigos squats, eles estão dentro do programa “Broedplaatsen”, que significa ninho de pássaro (uma bela analogia para explicar os locais onde “nascem” novas ideias criativas).

Uma dezenas de trailers e moradores ficam antes mesmo do portão principal. Durante o festival, todo o local foi preparado para simular um aeroporto. Ao cruzar pela entrada oficial, um piloto de avião dá as boas vindas e pergunta se você está com seus “medicamentos” para o voo em mãos. Antes de chegar no primeiro Gate, fomos convidados para o black circus, que aconteceria dentro de uma hora em uma área secreta, fora do espaço “oficial” do festival.

Como visitar

O local fica completamente às margens de Amsterdã – 30 minutos de bicicleta da estação de trem mais próxima, Sloterdijk – criando uma experiência diferente antes mesmo de chegar na ADM. Apesar de longe (veja no mapa), o caminho é bem seguro. Eles fazem festivais com certa frequência e os eventos são divulgados no site da ADM. Já foram anunciadas datas até Outubro. Lembre-se que só é possível pagar em dinheiro e dependendo do evento, há transporte entre a ADM e a estação de trem, ônibus e metrô.

Abaixo você pode descobrir melhor como é exatamente a ADM e como as pessoas vivem lá. O vídeo está em holandês, com legendas em inglês: