A perda de uma pessoa amada é sempre muito difícil, e mais difícil ainda é expressar estes sentimentos da melhor maneira. O paulistano Rapha Moraes parece ter encontrado um belo jeito de lidar com a morte precoce de sua irmã Ana Carolina, que faleceu aos 28 anos vítima de uma arritmia causada por uma doença rara no coração.

Além da linda letra de “Arritmia”, o artista – que agora atende por Rapha Moraes & The Mentes – lançou um vídeo filmado em Nova York, onde as mais diversas pessoas colocam a mão sobre o coração como homenagem à Ana, gerando nesse resultado muito emocionante que você pode assistir logo abaixo.

Rapha também publicou uma carta que escreveu em tributo à irmã, e você pode ler na íntegra a seguir:

À ANA CAROLINA, COM AMOR.

Demorei para decidir se assumiria que essa música “Arritmia” e seu clipe são uma homenagem a minha irmã Ana Carolina, que faleceu em 15 de dezembro de 2015 com 28 anos, de uma doença congênita no coração, o que causou uma arritmia cardíaca. Demorei porque pensar neste assunto ainda me tira o ar, me deixando sem saber como agir ou pensar. Sentimento que me levou a seguir em frente dessa forma, simplesmente evitando o assunto. Mas há alguns dias desabei novamente. E me enxerguei. Vi alguém tentando se esconder da dor de perder quem se ama. Alguém fugindo do fato de não ter mais a presença física dela no mundo em que eu faço parte.

Precisei desse tempo para digerir que chegou a hora de assumir que já não sou mais o mesmo. Que minha vida, a dos meus pais e a da nossa família nunca serão mais as mesmas. Conviver diariamente em silêncio com tudo isso é destruidor. Creio que enfrentar, amar, chorar, sofrer e amar mais, é o caminho para conseguir seguir em frente. O que não significa esquecer. Por isso, este aqui é o primeiro passo para assumir essa realidade: abrir ao mundo o que sinto.

Quando o Hideki voltou de Nova Iorque com imagens para o clipe de Arritmia, me contou que relatou aos participantes que aquilo se tratava de uma homenagem à minha irmã. Uma grande ideia que me comoveu. Algo que talvez comova vocês também, onde figurantes passaram a ser protagonistas de um verdadeiro ato de amor. Essa presença de humanidade me fez enxergar uma beleza no mundo que há tempos não via. Respirei fundo e senti, com essas imagens, que valia a pena estar vivo. Esse sentimento de que pertencemos a algo maior. E que só a morte, o nascimento e o amor podem nos fazer lembrar. Fatos que trouxeram luz. E que me fizeram escrever estar palavras e transformar essa homenagem em realidade.

A Ana viveu e foi exatamente o que ela quis ser. E foi linda. Essa homenagem é pela vida da minha irmã. E por tudo o que deixou por aqui. Uma história marcante e grandiosa ao olhar da sensibilidade e da humanidade.

Ana, você me ensinou que nada é mais valioso que aproveitar cada segundo. Que viver é ser quem a gente quer ser. Coloco esse pedaço de mim no mundo por mim, pelos meus pais, por você e por acreditar na humanidade.

Te amo,
Rapha.

A canção faz parte do novo álbum de Rapha Moraes & The Mentes, Corações de Cavalo, lançado em Junho deste ano, e você pode ouvi-lo na íntegra após o vídeo.

Se você estiver em São Paulo e quiser conferir o show dos caras em comemoração ao lançamento do disco, adquira aqui seus ingressos para a apresentação no Centro Cultural Rio Verde, que rola no dia 30 de Julho (Sábado).