A maioria das pessoas conhece ou já ouviu falar na Vevo por causa do YouTube, que licencia seus vídeos por meio de canais oficiais. Porém, a joint-venture da Universal e Sony Music está cada vez mais conquistando um novo caminho em sua própria plataforma e virando referência como o maior provedor de conteúdo audiovisual da música hoje.

Alguns meses após lançar seu aplicativo para a Apple TV, em uma tentativa de se inserir no mercado como uma MTV inteligente e atual, a Vevo lançou em meados de julho agora um novo aplicativo mobile.

Com um redesign (que muito lembra o Spotify) voltado para criação de perfis próprios e interação social, além de usar machine-learning para recomendar músicas a partir do que os usuários estão ouvindo, esta pode ser a principal atualização feita pela empresa desde o início do app. Seu novo feed/home de vídeos, além de ter ganhado um design extremamente simples, faz questão de diminuir as recomendações para tentar aos poucos ser mais certeiro.

adele
Simulação do app para Android e iPhone

Entre as novidades, provavelmente a mais interessante de todas é o formato responsivo da tela para assistir vídeos em formato de retrato (telefone na vertical) que costumava ter grandes espaços em preto nas extremidades, sugerindo o usuário a virar o smartphone. Por causa da gigantesca influência da Vevo hoje no mercado da música, é possível prever inclusive uma tendência de novos clipes mais centralizados, usando o centro como principal elemento, indo no sentido contrário do que havia sido explorado há alguns anos com as telas em formato widescreen em todos devices e telas em casa.

Mais uma vez o mercado está se adaptando, mostrando que o futuro da música está no mobile e que as pessoas estão cada vez mais consumindo conteúdo em movimento, a caminho do trabalho, na fila do banco, na rua.