B. B. King em San Quentin

A Penitenciária Estadual de San Quentin fica na cidade de mesmo nome, localizada na região de San Francisco, Califórnia, e entrou para a história da música em função do genial Johnny Cash.

Além de ter se apresentado na também lendária Folsom Prison, Cash também levou a sua música aos presos de lá em pelo menos duas ocasiões, sendo a primeira delas em 1958, quando na plateia, preso, estava Merle Haggard, lenda da música country que lançou 47 discos de estúdio, 8 álbuns ao vivo e foi inspirado pela performance de Johnny para iniciar a carreira. O músico nos deixou em 2016 aos 79 anos de idade após complicações por uma pneumonia.

A segunda apresentação do Homem de Preto aconteceu em 1969 quando o registro rendeu o disco ao vivo At San Quentin e um documentário chamado Johnny Cash in San Quentin.
O disco foi o primeiro do cara a chegar no topo das paradas de Pop.

Além das apresentações históricas do cara, fuçamos o baú da instituição fundada em 1852, há 164 anos (!) e relembramos outros 5 momentos icônicos da música e do cinema por lá.

Divirta-se na sequência.

 

1Crime

Apropriadamente chamada de Crime, a banda punk de San Francisco fundada em 1976 se apresentou em San Quentin utilizando réplicas dos uniformes dos guardas da penitenciária e lançou um documentário do show em 1979.

O show aconteceu um ano antes, no Dia do Trabalho, e a ideia de usar os uniformes veio após a banda ficar sabendo que não poderia usar algo parecido com os presos pois, no caso de uma revolta, os oficiais não saberiam se eram integrantes da banda ou criminosos.

Prisioneiros no show do Crime em San Quentin

Além disso, pouco antes do show, a banda pensou em cancelar a apresentação pois também ficou sabendo da regra interna de que se a multidão os capturasse como reféns, ninguém iria negociar por suas vidas. Se os presos dissessem que iriam matar os músicos, os oficiais diriam “ok, você pode matar essa pessoa e a gente não vai se importar.”

Quem estava preso na solitária de San Quentin na época, segundo o baterista Hank Rank, era Sirhan Sirhan, condenado à prisão perpétua pela morte do senador Robert F. Kennedy:

A janela da cela onde ele estava ficava bem na nossa frente, e eu gosto de pensar que o nosso show foi a pior punição da sua vida.

 

2B. B. King

Outra figura lendária que escolheu a prisão de San Quentin como palco para gravar um disco ao vivo foi o saudoso B. B. King.

Não há muitos relatos de incidentes ou bastidores daquele dia mas ao gravar Live At San Quentin por lá, um dos nomes mais importantes da história do blues fez bonito e o disco acabou lhe rendendo o prêmio Grammy de Melhor Disco de Blues Tradicional em 1991.

 

3Metallica

Em 2003, ao lançar como single a faixa título do seu controverso disco de estúdio St. Anger, o Metallica que é da região de San Francisco, também resolveu ir até o icônico local.

Em San Quentin, a banda fez um show completo para os presos, mas o registro principal ficou na forma do clipe oficial de “St. Anger”, que mostra a banda tocando em várias partes da penitenciária.

No começo do clipe o oficial responsável volta a falar sobre a política de sequestro já citada acima com o Crime: “no improvável caso de que vocês sejam feitos reféns, o estado não irá negociar para que vocês sejam soltos em troca de que um preso seja solto.”

Curiosamente o show na penitenciária aconteceu em 01 de Maio, o nosso dia do trabalho, e o setlist foi o seguinte:

  1. Creeping Death
  2. For Whom the Bell Tolls
  3. Seek & Destroy
  4. Fade to Black
  5. Fuel
  6. Sad But True
  7. Master of Puppets
  8. One
  9. Enter Sandman
  10. Battery

 

 

4Cães de Aluguel

Há algumas curiosidades no icônico filme de Quentin Tarantino lançado em 1992 que remetem à penitenciária de San Quentin.

Primeiro, durante o filme, o personagem Joe Cabot faz uma piada a respeito do lugar. Segundo, e mais impactante, é que Edward Bunker, que interpretou Mr. Blue, ficou preso em San Quentin quando era adolescente.

A história do cara, inclusive, é bastante pesada, e antes de se tornar ator e roteirista bem sucedido, foi condenado e preso por diversos crimes como assalto a banco, tráfico de drogas, extorsão e roubo a mão armada.

Aos 17 anos ele ganhou o “título” de mais jovem preso de San Quentin, e quando foi colocado na solitária, ficou bem próximo da cela onde Caryl Chassman, condenado à morte por roubo, sequestro e estupro, esperava pela execução.

Nascido em 1933, foi apenas em 1975 que Edward finalmente deixou a vida do crime para trás e se concentrou nas carreiras de roteirista e ator.

Bunker faleceu em 2005 aos 71 anos de idade.

 

5Woody Allen

Não, Woddy Allen não ficou preso em San Quentin.

O lance é que quando ele dirigiu o filme Take The Money And Run (Um Assaltante Bem Trapalhão), de 1969, o cara também interpretou Virgil Starkwell, o ladrão desastrado citado no título em Português.

Um ano antes, em 1968, foram necessárias cenas gravadas em uma prisão e a escolhida foi justamente a de San Quentin, onde 100 prisioneiros receberam cachês para aparecer na obra.

Um dos atores do longa, Micil Murphy, havia cumprido pena por cinco anos e meio lá, condenado por assalto a mão armada.