Renê e esposa na Pousada Arágua
 
Ouça o novo single da Majur!

Conteúdo publicado originalmente em agosto de 2011 no antigo Diário de Palco (antes do TMDQA!). Com a tour do Water Rats pela Europa, republicamos a história do estúdio onde o álbum Ugly by Nature foi gravado em 2014.

Certa vez, Alexandre Capilé, do Sugar Kane, comentou que Renê Bernuncia, ex-baterista do Sugar Kane, havia aberto uma pousada. Parecia uma história inusitada e tive a oportunidade de investigá-la quando estive de visita a uma cidade próxima de Bombinhas (SC).

Peguei um carro emprestado e fui até a Pousada Arágua. É verdade: o ex-baterista do Sugar Kane tem mesmo uma pousada na praia. E dentro dela um estúdio, onde pode fazer barulho à vontade sem estragar a tranquilidade dos hóspedes.

Renê e sua esposa, Camila Weber, na entrada da Pousada Arágua
Renê e sua esposa, Camila Weber, na entrada da Pousada Arágua
Músico durante a gravação de álbum do Unique Salad Music
Músico durante a gravação de álbum do Unique Salad Music

Escondido em uma cidade com pouco mais de 10 mil habitantes, o baterista Renê começou a tocar baixo e guitarra, ampliando seus conhecimentos musicais. “Quando o Sugar Kane parou, em 2005, eu já estava estudando comprar o terreno. O Capilé foi para os EUA em 2006 e eu vim morar aqui,” conta sobre o começo da mudança. Em 2007, quando o Sugar Kane voltou, ele fez sua última turnê, a New Skate Summer Fest.

Música, surf e quadrinhos

Mas a história da música na vida de Renê é mais antiga. Nos anos 90, ele tocava em uma banda de ska, o Boi Mamão. “Vivemos um monte de coisas também e não deu certo para mim. O Sugar Kane foi a minha “segunda chance”, mas entrei na banda já com 30 anos. Você começa a se distanciar. Se tivesse dado certo ainda estaria tocando, mas rolou essa oportunidade,” explica.

maneco-quadrinhos-reneAlém da música, o surf também é uma paixão de Renê e teve grande influência no novo investimento. Foi dessa paixão também que surgiu o Maneco, antigo personagem de histórias em quadrinhos, criado e inspirado por ele próprio entre 1998 e 2005.

“Eu viaja muito para surfar e fazia as histórias a partir daí. O Maneco era para a galera entre 10 e 16 anos. Tinha show que via um pessoal pulando e outro lendo. Eu mesmo quem fazia tudo: escrevia as histórias, vendia anuncio, distribuía. Eu gastava, gastava e não ganhava nunca. Fiz até onde deu,” explica. A ideia de retomar o projeto na internet não está descartada.

Estúdio

A necessidade de continuar tocando foi o que motivou a construção do estúdio bem no meio da pousada, que tem quartos com nomes de elementos da natureza e decorados com móveis feitos de madeira de demolição. “Antes era complicado. Eu desmontava a bateria em outubro e só montava de novo em abril,” explica, devido à alta temporada.

Sozinho, ele teve que aprender a se virar para criar suas músicas. “Cada instrumento exige muito, mas quero ficar bom dentro de uns cinco anos.”

Renê também é fã de livros sobre música; Lá encontramos as biografias de Eric Clapton e Renato Russo
Renê também é fã de livros sobre música; Lá encontramos as biografias de Eric Clapton e Renato Russo

“É tudo com o seu tempo. Quero comprar equipamentos, aprender bastante sobre estúdio. Ainda não tenho como gravar, mas já da para tocar. Aprendi a tocar baixo por isso. Podia tocar sem ligar, não incomodava ninguém e tem muito a ver como bateria,” conta, sempre muito animado e com uma risada inconfundível.

Tirando a bateria (uma Tama, com 20 anos de idade) e o baixo (um Ibanez), os equipamentos são emprestados: a guitarra é de Vini Zampieri (também ex-integrante do Sugar Kane) e o amplificador (um Fender) é do irmão da esposa, Camila Weber.

O brinquedo particular acabou se tornando também diversão para os clientes. “Às vezes o cara já vem com o instrumento. A namorada também toca, pai e filho, os hóspedes interagem”, garante.

“A Vania, esposa do Vini Zampieri, deu uma ideia bem legal de fazermos uma escolinha. Quero ter músicos profissionais e projeto pedagógico. Vai dar até para gravar (no futuro). Os pais podem ficar no quarto ou sair e o guri fica numa boa”, diz, empolgadíssimo.

Update 1: os planos de instalar um estúdio de gravação se tornaram reais rapidamente, em 2012. Naquele ano ele gravou o seu primeiro álbum como multi-instrumentista e em 2014 com o Water Rats no estúdio da própria pousada.

Entre as sessions que já rolaram, uma se destaca: “veio um cara que tocava violoncelo. Estavam também o Vini, o Victor França (proprietário do estúdio Solo em Curitiba, no qual o Sugar costuma gravar seus discos) e um amigo nosso que tem uma guitarra havaiana. Aí ficou bem massa, o cara já tava pirando, nem usava mais a vareta,” conta aos risos.

A visita do Diário de Palco foi feita em março de 2011, mas a publicação somente em agosto. Neste intervalo Renê gravou uma fita k7 em seu estúdio. O resultado, como ele havia planejado, era pra ser “do jeito que sair”. A banda instrumental de um homem só não tem nome, mas tem música. E ele deixou a gente mostrar algumas:

Update 2: em 2012 o projeto sem nome se transformou no Unique Salad Musique. Assista abaixo ao clipe de “Harmonic Flu” gravado pelo músico no estúdio da pousada.

Contato

Você pode encontrar as informações sobre a pousada/estúdio Arágua logo abaixo:

Rua Amoreira, 786
Bombinhas, SC
+55 47 3393-4687

     
 
Compartilhar