Prophets Of Rage no Bloomberg Politics
 

A banda Prophets Of Rage, formada por membros de Rage Against The Machine, Public Enemy e Cypress Hill é 100% política e tanto seus integrantes fazem questão de deixar isso bem claro quanto público e mídia já entenderam que essa é a sua proposta.

Tanto é verdade que a Bloomberg Politics resolveu fazer uma matéria em vídeo com o grupo antes e durante seu primeiro show que aconteceu essa semana em Los Angeles com ingressos esgotados.

Tom Morello, guitarrista e idealizador do grupo, é quem fala com mais força a respeito do projeto e seus objetivos, e é bastante claro ao dizer que é contra todo o sistema político que está aí.

Ele aponta que nem o republicano Donald Trump (alvo de seu boné com o slogan “Make America Rage Again”) nem o democrata Bernie Sanders são bons para o país, com um “racista” de um lado e um “sonhador” de outro, e ainda completa dizendo que Hillary Clinton “é o menor dos males” e que o povo precisa de mais.

De forma semelhante ao Brasil, Morello diz que o sistema político dos EUA é frágil e não serve a quem precisa, e que além de outros candidatos, é necessário pensar em uma reforma política.

“O sistema de dois partidos já está falido há um bom tempo, então temos que pensar em uma nova forma que faça sentido no século 21 e seja interessante para a nova geração que está vindo e fará parte das eleições,” diz o rapper Chuck D do Public Enemy.

Quando questionado sobre o que a banda irá fazer em Julho, Morello fala com ironia e deixa bem claro que a ideia é cair em cima do Partido Republicano, que deve apontar Donald Trump como seu candidato à presidência dos EUA:

Bem, existe um negócio chamado Convenção Nacional do Partido Republicano em Julho, e esse será o lugar perfeito para uma banda como o Prophets Of Rage causar tumulto e nós estaremos lá nas ruas, nos campos e nos shows.

Questionado sobre onde as apresentações aconteceriam, o guitarrista disse que esse não é o tipo de coisa que você anuncia antes da chegada para que as autoridades saibam, e que haverá vários lugares, várias casas de shows e locais “espontâneos”. Sobre a Convenção do Partido Democrata, Morello diz que “tudo é possível” e não garante se a banda estará por lá.

Você pode assistir à matéria da Bloomberg Politics na íntegra logo abaixo. Hoje o grupo irá fazer o seu segundo show, também em Los Angeles.