Jesse Hughes do Eagles of Death Metal
 

Desde o incidente no Bataclan, em Paris, em Novembro do ano passado, Jesse Hughes, frontman do Eagles of Death Metal, vem mostrando suas opiniões controversas e conservadoras.

Primeiro, criticou o rígido controle de armas na França, dizendo que se o porte fosse legalizado, o ataque não teria acontecido. Em outra oportunidade, alegou que alguns dos seguranças que estavam no show foram coniventes com os terroristas.

Em resposta, Ismael El Iraki, fã do Eagles of Death Metal e que estava presente no show em Paris, publicou uma carta aberta no jornal The Guardian, criticando as falas de Hughes.

Amo a música da sua banda e ainda mais os shows (sempre divertidos e doidos) e cara, nunca imaginei que você virar um desses que espalha o medo. Fox News, Trump, todos esses caras. Você sempre pareceu um dissidente, um rebelde; agora sabemos que não. Nós (e com isso, quero dizer os rebeldes, os dissidentes, o público do rock) sempre te amamos e te defendemos porque você era um tolo adorável e um idiota, tipo os Três Patetas ou o lobo do Tex Avery. Agora você provou que sua estupidez é perigosa pra caralho.
(…)
Seus comentários reabriram uma ferida horrível. Então você diz que a equipe de seguranças fazia parte disso e estava avisando todos os árabes que viam. Bom, você pode ver nessa foto que um cara tirou na cena poucos minutos antes de seu show começar, eu sou árabe e pareço muito um. Tenho uma barba grande e preta e o tom da pele também combina. Eu também vivo e respiro o rock n’ roll. É, além do amor da minha esposa, a coisa mais importante na minha vida. Então, claro, eu estava no Bataclan naquela noite de Novembro. Não ia perder nenhum show do Eagles of Death Metal, e era só o primeiro de oito shows de rock que eu iria naquela semana.
(…)
Você diz que o Islã é o problema. Eu digo: Todos vocês que discriminam e seus contos de fada de merda é que são o problema. Racismo e recusa de reconhecer o outro como seres humanos complexos (mais complexos que etnia ou raça) é o problema. Reduzir os outros ao que você acha que sabe é o problema.

Apenas volte ao verdadeiro espírito rock n’ roll, que é um bom show de rock querer fazer você transar ou lutar. E não um político conservador nojento.

Eagles of Death Metal

Recentemente, o Eagles of Death Metal foi cortado de dois festivais franceses, Cabaret Vert e Rock en Seine, justamente por causa das declarações de Jesse Hughes.

Para quem não lembra ou não viu, no dia 13 de Novembro de 2015, durante apresentação no Bataclan, em Paris, o show que o EODM fazia foi alvo de um ataque terrorista, deixando quase 100 mortos. Leia mais detalhes aqui.

Em Março deste ano, a banda tocou no Lollapalooza Brasil e também fez uma apresentação solo no Cine Joia.