Trampa - Evolução
 

Trampa é uma banda de Brasília que irá lançar em Maio o seu terceiro disco de estúdio, Viva La Evolución!, e começou o trabalho de divulgação do mesmo com o pé na estrada e novo material.

Após shows no fim de semana ao lado do Scalene, o grupo disponibilizou com exclusividade no TMDQA! a estreia de um lyric video para a nova “Evolução”.

Como é costume por aqui, conversamos com um dos integrantes da banda sobre o trabalho que estreia hoje, e nesse caso foi o vocalista André Noblat quem nos falou sobre o trabalho do Trampa bem como o lado estético pesado do novo lyric video.

Divirta-se!

TMDQA!: Para quem não conhece o Trampa, como vocês descreveriam o som da banda?
André: O Trampa é agressivo. Nós entendemos que a música é a melhor forma que temos de expressão. De falar sem papas na língua o que pensamos. Como o mundo não anda nada bem, isso acaba refletindo no nosso som. Fazemos um rock pesado, com elementos modernos, mas bem diretos. Na real, nunca soubemos descrever bem o som que fazemos. Rage, Muse, Deftones, Nine Inch Nails, Queens of The Stone Age, são algumas de nossas principais influências.

Acho que a partir disso dá pra imaginar algo.

 

TMDQA!: Vocês estão na estrada desde 2006 e já tocaram em grandes festivais nacionais como DoSol, Porão do Rock e Grito Rock, e até no SXSW, dos EUA. Como esses anos todos de estradas e experiências moldaram a sonoridade que iremos ouvir no terceiro álbum do grupo?
André: Tudo que a gente já viveu e experimentou com a música trouxe segurança a maturidade para produção desse terceiro trabalho. Não tivemos pressa. Queríamos algo forte, que soasse bem ao vivo e fosse honesto com o nosso som. Acima de tudo queríamos um CD relevante, não apenas algumas músicas boas. Um CD que possa levar nosso trabalho adiante.

Trabalhamos com Diego Marx, produtor dos CD’s do Scalene, do Hover, entre outros maravilhosos artistas. Isso foi fundamental pois ele soube como tirar o melhor de cada um dos membros da banda. É um CD mais direto na mensagem e nas músicas. Mais fácil de entender, mais moderno e mais pesado.

 

TMDQA!: Brasília sempre foi um centro muito interessante para o rock nacional, e há alguns anos isso tem voltado a aparecer de forma mais evidente com bandas como Scalene e Dona Cislene. Como vocês enxergam a cena local hoje e a integração com o resto do país?
André: O Rock vive no Brasil, só que em plataformas diferentes do mainstream. É assim e será cada vez mais. À medida que essas plataformas crescem o rock entra em evidência de novo. É o que temos visto ultimamente.

Essa realidade acaba abrindo espaço para bandas que não tenham o som necessariamente pensado para o que consideramos pop. Até porque pop é ser honesto com o som que você faz. Se for bom e bem feito é possível crescer. Um dia o mainstream será formado por músicos que surgem dessas novas plataformas, cada vez menos influenciados dos veículos tradicionais de massa.

É o que achamos, esperamos e trabalhamos pra que aconteça. Mas isso quer dizer que odiamos rádio e TV? Não! Quanto mais rádio e TV pro rock melhor. Mas é bom saber que a cena depende cada vez menos deles.

Quanto a Brasília. Temos a nossa melhor geração de bandas desde os Raimundos. Scalene, Dona Cislene, Darshan, Etno, Alarmes, Galinha Preta. Como a mídia cultural no Brasil não está aqui na capital, leva um tempo um pouco maior para que as bandas sejam reconhecidas. Mas não temos problemas em insistir.

 

TMDQA!: Como foi o processo de criação do vídeo? Há um conceito bem forte em relação à parte visual e a letra da canção. Como surgiu a ideia de retratá-lo através de desenhos e animação?
André: Em nosso novo CD, cada musica é retratada por uma ilustração do artista chileno Cheo Gonzales, que vive aqui em Brasília. O Lyric Video de “Evolução”, a música que influenciou o nome do CD, tem como pano de fundo a principal ilustração do nosso trabalho. Ela resume bem como vemos o mundo hoje e acaba resumindo poeticamente o que falamos na letra.

Trabalhar com ilustrações é algo presente em toda a história da banda. Gostamos muito de utilizar outras linguagens artistas para retratar nossa música.

“Evolução” tem a participação do guitarrista Dillo e tenta falar de forma irônica sobre o mundo que vivemos hoje.