Ouça o novo single da Majur!

A nova temporada do The Voice no Canal Sony traz duas novidades para os fãs do reality show: a transmissão nacional com um dia de diferença da transmissão americana e a participação e comentários do Di Ferrero, do NX Zero, antes e depois de cada episódio, contando sua opinião sobre os concorrentes e falando sobre as provas, além de contar curiosidades a respeito do programa.

A equipe do TMDQA! foi convidada para acompanhar de perto uma dessas gravações e conversar com o Di Ferrero, tanto sobre esse quadro no programa (chamado de “The Voice Extras”) como sobre o novo momento da carreira do NX Zero, banda que completa 14 anos em 2016. Acompanhe!

TMDQA!: Vamos começar? Eu sou a Rakky, do Tenho Mais Discos Que Amigos! e…
Di Ferrero: Tenho Mais Discos que Amigos… é claro! Todo mundo inclusive né? Se eu for pensar nos amigos que são realmente amigos de verdade e que eu amo e nos discos que eu também amo, com certeza eu tenho mais discos… Agora, não dá pra contar os colegas né?

TMDQA!: Mas é justamente essa a intenção do nome! (risos)

Di Ferrero: É ótimo, é ótimo!

TMDQA!: Bom, vamos lá! O The Voice Extras é uma atração inédita que o pessoal do Canal Sony tá fazendo e você já declarou em algumas oportunidades ser muito fã do The Voice em geral. Queria que você contasse pra gente como está sendo essa oportunidade de comentar o conteúdo do programa e ver esses participantes.
Di Ferrero: Eu tô aprendendo muito, porque na verdade eu já apresentei algumas coisas né? Mas nunca foi assim, um programa pra eu fazer, pensando ali as coisas do jeito que eu falo e tal. Pra mim está sendo animal. Eu tenho uma conexão com o The Voice, eu já participo aqui no Brasil, e agora fazendo esse The Voice Extras, falando do programa gringo que eu sempre assisti, acompanhando essa dinâmica que eu acho irado e tal, está sendo ótimo. Eu acho que consegui pegar mais o espírito da parada hoje (no caso, dia 3 de março, data da entrevista) que é o segundo dia de gravação, eu coloquei o meu texto e comecei a ser mais eu ainda.

TMDQA!: E do The Voice de uma maneira geral. Nós estamos na 10ª edição e a gente queria saber quais são os seus artistas favoritos entre as revelações do programa?
Di Ferrero: o The Voice é legal também porque é o lugar perfeito pra lapidar um cara que canta muito e vai ter oportunidade de crescer muito. Uma das que mais me marcou e que eu gosto muito é a Cassadee Pope que eu não lembro exatamente em que temporada que participou. Eu sei que eu estava na gringa, eu acabei até assistindo ela, acho que estava em L.A., e o show tava cheião, quer dizer, ela saiu do The Voice e cresceu bastante. E às vezes ganhar não quer dizer nada, porque tem muita gente que sai nas finais, não ganha, mas continua a banda, faz muito sucesso, enfim, é uma oportunidade muito legal.

 

TMDQA!: Agora falando um pouco mais do NX Zero: de 2012 para cá, com o lançamento do Em Comum, seguido do mais recente disco de vocês, Norte, lançado no ano passado, vocês têm experimentado coisas muito diferentes do que o que a galera que acompanha a NX desde 2001 estava acostumada a escutar, com novas sonoridades e muitas mudanças. Como é que você tem visto isso tudo, tanto no que diz respeito à evolução musical da banda como na resposta dos fãs pra tudo isso?
Di Ferrero: Foi tudo muito doido né? A gente vai fazer 14 anos, sendo que 5 anos independentes, a gente tem muita história junto porque somos bem amigos, as nossas famílias se conhecem, então a gente sempre estava junto lá, fazendo música, e aí de repente nos vimos lá, todo mundo junto, com 28 anos. Não sei se tem a ver com aquela parada do “Retorno de Saturno” (eu estou aprendendo astrologia com a minha mulher) e aí quando você chega nos 28 pra frente, até os 30, você muda e isso tem a ver né? (risos) Brincadeiras à parte, eu acho que até tem a ver. Com o NX, a gente estava numa fase em que precisávamos fazer algo, acompanhar o que a gente estava pensando. Então foi tudo muito natural, a gente quis experimentar. Eu lembro que na época a gente saiu, conversou com a gravadora, conversou com todo mundo e desapareceu. Nós alugamos uma casa na praia, montamos um estúdio, e ficamos lá uns dois meses juntos, sem sair, todo mundo. Nesse tempo nós brigamos, nos reconciliamos, começamos a compor o que a gente realmente queria, o que a gente achava que todo mundo estava mesmo com tesão para fazer, sem pesar no que os outros iam pensar.

Mas o que aconteceu mesmo foi que a nossa vida mudou, sabia? Porque de dois anos para cá a gente toca em festivais que a gente não tocava, a gente faz shows em lugares que a gente não fazia, muita gente que gostava do NX no começo e aí não sei por que parou de acompanhar voltou a ir nos shows, voltou a estar perto da gente e pessoalmente eu me sinto realizado. Eu estou fazendo um som que eu ponho no talo no carro e que eu amo muito ouvir… não que eu não fizesse isso antes, mas eu acho que antes eu era mais novo. Qualquer pessoa de 18 para 30 anos muda, a diferença é que a gente faz música e aí a gente vomita o que pensa. Agora também temos investido muito em sonoridades novas, em gente nova pra produzir, para tocar, para fazer parcerias. Esses dias mesmo, gravamos um som com a Karol Conká e, enfim, tem um monte de coisa nova acontecendo e nós estamos curtindo. Nem sei o que vai acontecer daqui pra frente e não quero saber, só quero curtir! (risos)

TMDQA!: Bom, aproveitando que você falou da parceria com a Karol Conká, que outras parcerias você já pensou em fazer, tanto no NX como em algum projeto seu, paralelo à banda?
Di Ferrero: O NX tá tão unido e numa fase tão boa que a gente sempre fala de dar força um para o outro para fazer projetos mesmo, paralelos, junto com a banda e se precisar que eu faça alguma coisa eu tô sempre pronto, o clima tá realmente muito bom. Com isso sempre tem algumas parcerias que a gente tem vontade e às vezes até já acontecem naturalmente. A própria Karol Conká que a gente já falou, eu gosto também do Tropkillaz por exemplo, tem o Cachorro Grande que é uma banda eu gosto muito e respeito demais, bom, sei lá… Dudu Nobre! (risos).

TMDQA!: Diferente!

Di Ferrero: Pois é, Dudu, grande parceiro… Eu sei lá, eu gosto muito de misturar tudo assim… ah, tem a Pitty também que ela já é praticamente da nossa família né? Ela é casada com o nosso baterista, o Dani, tem o Criolo também que seria bem legal, enfim…

TMDQA!: Você tem visto que o Brasil cada vez mais se torna um local interessante para a realização de diversos shows internacionais e o próximo grande evento desse sentido é o Lollapalooza, nos próximos dias 12 e 13 de Março. Que shows dessa edição você mais quer ver? Como você está vendo o mercado de shows no Brasil?
Di Ferrero: Bom, esse mercado é por um lado muito bom, porque a gente vai ver as bandas que a gente ama e não precisa viajar pra isso, mas por outro lado é ruim porque todo mundo gasta dinheiro para ir nesses shows e aí tem um tanto de gente que fala: “Ah, eu queria tanto ver o seu show, mas eu gastei meu dinheiro com outro show…” (risos). Dessa edição, deixa eu ver… eu quero muito ver o Tame Impala ao vivo, porque eu só vejo vídeos deles tocando ao vivo e o Kevin Parker é um gênio! O cara é um roqueiro nerd que faz uma parada incrível rolar, né? Inclusive ele tá fazendo coisa para bastante gente, inclusive a Rihanna regravou coisa dele. É uma banda incrível, que tem uma conexão ótima com a nossa geração e que eu quero demais ver ao vivo.

TMDQA!: Antes de finalizar, você também tem investido em novos negócios, certo? Você acaba de criar com alguns amigos o Fleeber (clique aqui para conhecer e baixar), um aplicativo que conecta músicos e profissionais da música e que já tem sido usado não só no Brasil como em diversos locais do mundo. Me conta um pouco de como este aplicativo tem funcionado e como é a experiência de criar essa plataforma?
Di Ferrero: Bom, o Fleeber é uma coisa que eu criei junto com outros sócios, que na verdade são amigos que tocavam junto comigo e é uma coisa para conectar as pessoas e as bandas. A ideia é que você entre lá no Fleeber e fale se você é músico ou entusiasta. Aí se você colocar músico por exemplo, você preenche o que você toca e nas opções tem de guitarra até marimba, qualquer instrumento. A partir do seu instrumento, você preenche o que gosta de ouvir, de tocar e as suas influências vão casar com as de outras pessoas. O objetivo é que a banda que está precisando de um guitarrista encontre esse cara que toca guitarra e que tem gostos em comum, formando uma nova banda lá dentro.

É uma coisa boa, é uma contribuição para o mercado da música, não é uma coisa que a gente estava esperando que fizesse muito sucesso, fizemos para curtir mesmo, mas tem dado muito certo. Esses dias eu estava em Dubai, e aí eu abri e vi que tinha umas 40 pessoas perto do meu hotel usando o Fleeber. Agora a gente tem mais de 70 mil usuários, todo mundo mandando mensagem, formando banda, compartilhando música, indo aos estúdios em que as bandas podem tocar, às vezes tem o dono da casa de show procurando uma banda para tocar lá… é uma forma de conectar todo mundo. Eu acho irado, eu fico horas lá vendo, tem os caras que querem ser produtores e que mostram seus trabalhos, o que eles já fizeram, aí tem uma banda procurando produtor e eles já se encontram… É uma coisa do nosso universo, desse universo de música. Eu vejo música muito como uma religião… uma coisa que fica com a gente a vida inteira… bom, você sabe né?

TMDQA!: É verdade… quando você começa, não tem jeito, você pode fazer várias outras coisas paralelas mas…
Di Ferrero: … é, você pode fazer, mas não é a mesma coisa…

TMDQA!: Isso! Quando a música te pega, não tem jeito! É para toda a vida!

Di Ferrero: Exatamente isso! E o Fleeber tem a ver com a música, tem a ver com tudo isso. Eu me sinto facilitando a vida de um músico que tá no começo da carreira enfrentando todas as dificuldades que eu já enfrentei, que é o maior perrengue conseguir gente que acredite em você e que te deixe mostrar o seu trabalho. É o maior aprendizado, mas é o maior perrengue também! E foi por isso que nós fizemos, sem politicagem, sem nada, foi muito para ajudar mesmo e eu acho que é exatamente por isso que tá dando certo.

TMDQA!: Poxa Di, obrigada demais pelo papo!

Di Ferrero: Obrigado a vocês! Foi ótimo!

O The Voice é exibido no Canal Sony às terças e quarta-feiras a partir das 21h55. O The Voice Extras, com os comentários do Di Ferrero, é exibido sempre no início e no final de cada programa.

     
 
Compartilhar