Ignite - A War Against You
 

Quando você pega um disco do Ignite para ouvir, espera que o álbum traga porradas do hardcore, já que o grupo ficou conhecido durante sua carreira por sons do gênero.

Ao ouvir os primeiros segundos de “Begin Again”, faixa que abre o álbum, você percebe que em A War Against You há muito mais que isso.

A primeira faixa que começa com os vocais marcantes e poderosos de Zoli Téglás, poderiam muito bem estar em um disco de power metal europeu, e o traço marcante do vocalista é percebido durante todo o álbum.

Há muitos riffs, baixos, batidas rápidas e características do hardcore para agradar os fãs do estilo, mas é a voz de Téglás quem manda no disco todo.

Nas 13 faixas do disco mais a escondida “Falu” (cantada em Húngaro, remetendo às origens do vocalista) é o cara quem dá o tom com suas notas, agudos e, principalmente, a interpretação para letras que fazem todo sentido nos dias de hoje.

Como o nome do álbum já diz, A War Against You fala sobre o capitalismo, o sistema, os governos e como eles estão aí para nos ferrar, basicamente. Quando isso tudo é dito com tanta competência e talento, a mensagem fica ainda mais poderosa.

10 anos depois do elogiado Our Darkest Days, os integrantes da banda voltam com bagagem das diversas experiências pelas quais passaram, como o próprio Teglas, que gravou um disco com o Pennywise, e mostram que ainda têm muito a mostrar pra gente.

Faixas como “Nothing Can Stop Me”, “This Is A War” (a melhor do disco), “You Saved Me” e “Where I’m From”, hino às origens individuais de cada um, são petardos cheios de conteúdo e nos fazem pensar sobre muitas coisas.

Talvez o único pecado do novo disco do Ignite seja sua duração, com 44 minutos. Fosse um pouco mais curto, seria daqueles álbuns de ouvir no repeat até cansar. Ainda assim é muito bom ver que uma banda preocupada com seu conteúdo segue firme e forte.

   
 
REVIEW GERAL
Nota
8
Compartilhar