Mad Max
 

A produção pós-apocalíptica de George Miller, Mad Max: Fury Road, foi indicada ao Globo de Ouro 2016 no dia 10 de Dezembro, como um dos melhores dramas do ano. Os editores de som Scott Hecker Mark Mangini – veteranos nomeados ao Oscar – explicaram cada uma das plataformas sonoras utilizadas.

O som utilizado para a perseguição em que o líder de seita Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne) vai atrás de Furiosa (Charlize Theron) – por trás do volante da plataforma de guerra, que é o maior veículo do filme – foi inspirado no Moby Dick de Capitão Ahab.

Nós queríamos dar a sensação de que a plataforma de guerra estava vivendo. Usamos vocalizações de baleia como parte do kit de som. Quando um arpão atinge a plataforma, você ouve gemidos de baleias. Pela morte da plataforma de guerra, foi utilizado… sons de animais morrendo, incluindo ursos e baleias, para ter uma resposta emocional no mundo real.

No final, Hecker acrescentou dizendo que a personalidade sonora da plataforma foi baseada predominantemente em ursos e para momentos mais calmos eles investiam em rosnados mais suaves. Além disso, ele falou também dos veículos chamados “urubus”, que eram de perseguição e utilizados para intimidar, e nesse caso foram usados sons de abelha.

Nas cenas mais calmas, Hecker afirma que Miller pediu à equipe que contasse com uma mixagem por regravar mixers. Isso foi produzido por software e sintetizadores.

O resultado disso tudo foi recompensado durante o Australian Academy of Cinema and Television Arts Awards, realizado no dia 09 de Dezembro. Na ocasião Fury Road voltou para casa com oito prêmios, entre eles o de Melhor FilmeMelhor Som.

Fonte: The Hollywood Reporter

     
 
Compartilhar