Alanis Morissette - Jagged Little Pill
 

Em 13 de Junho de 1995 veio ao mundo o terceiro disco de estúdio da cantora canadense Alanis Morissette, Jagged Little Pill, e um dos maiores sucessos daquela década.

Com uma penca de hits como “Ironic”, “You Oughta Know”, “You Learn” e “Head Over Feet”, o poderoso e barulhento disco de Alanis marcou época e foi responsável por colocar seu nome, até então restrito ao Canadá, em evidência no mundo todo.

 

Origens

Alanis tinha um contrato de dois discos com a MCA Records Canada e por lá lançou dois álbuns, em 1991 e 1992, mas eles nada lembravam a sonoridade pela qual a cantora ficou conhecida posteriormente.

Tanto é que quando a Maverick lançou Jagged Little Pill, chegou a solicitar que os discos fossem tirados de circulação, pois completamente voltados ao pop, não se relacionavam com o novo material, bem mais agressivo e ligado ao rock alternativo.

Jagged Little Pill começou a ser concebido quando Alanis conheceu Glen Ballard, compositor e produtor que havia trabalhado com nomes como Michael Jackson e foi fundamental para escrever as canções do álbum em parceria com a cantora. Em uma parceria mais do que prolífica, Alanis entrava com a raiva e Glen adaptava as canções com traços pop.

Nascia então o primeiro disco internacional de Alanis, que segundo o empresário Scott Welch, foi ignorado por todas as gravadoras menos a Maverick, subsidiária da Warner Music.

 

Músicas

No disco, Alanis Morissette passeia por diversos estilos dentro do rock alternativo, com guitarras limpas, distorcidas, berros e vocais limpos cheios de talento. Instrumentos como a gaita aparecem, bem como batidas programadas, e tudo é muito bem estruturado como base para letras muito bem compostas pela cantora.

São relatos pessoais sobre sua vida, relacionamentos, cotidiano e uma honestidade que foi tão responsável quanto o instrumental para que os fãs se identificassem imediatamente com o conteúdo de Jagged Little Pill.

Enquanto as letras foram compostas por Alanis, as músicas foram trabalhadas em parceria com Ballard, que gravou guitarras, teclados e realizou programações em diversas faixas.

Músicos

Além de Alanis nos vocais e na gaita e Ballard como músico principal da maior parte das músicas, o disco da “estreia” para o mundo também contou com vários nomes de peso.

Dave Navarro (Jane’s Addiction, Red Hot Chili Peppers) tocou guitarra em “You Oughta Know” e Flea (Red Hot Chili Peppers) mandou ver no baixo na mesma canção.

Michael Landau (Michael Jackson, Pink Floyd, Miles Davis) tocou guitarra em “Forgiven”, Benmont Tench (Tom Petty And The Heartbreakers) tocou órgão em várias canções e Matt Laug (Alice Cooper, Slash) ficou com as baterias.

Apesar de ter entrado na banda para excursionar com o álbum, o baterista Taylor Hawkins, hoje no Foo Fighters, não participou das gravações do disco.

 

Recepção

Jagged Little Pill foi muito bem recebido pelo público, e Alanis aproveitou muito bem a metade dos anos 90, quando o rock estava em alta através de nomes como Green Day, Alice In Chains, Goo Goo Dolls, Nirvana e No Doubt, só para citar alguns, que lançavam álbuns importantes na mesma época.

Alanis ganhou uma série de prêmios no Juno Awards, premiação mais importante do Canadá, e no Grammy ficou com “Melhor Performance de Rock com vocal feminino”, “Melhor música de Rock”, “Melhor álbum de Rock” e “Álbum do Ano”.

Em 1996, quando levou o prêmio de Álbum do Ano, inclusive, ela competiu com Pearl Jam (Vitalogy), Mariah Carey (Daydream), Michael Jackson (HIStory: Past, Present and Future, Book I) e Joan Osborne (Relish).

Nos Estados Unidos, Jagged Little Pill foi um sucesso de vendas e o primeiro a passar a marca das 13 milhões de cópias até então, desde que as medições haviam começado em 1991 pela Nielsen Soundscan. Em 2015 ele passou a marca das 15 milhões de cópias vendidas e entrou para um grupo seleto de 10 artistas que tem nomes como Metallica, Bee Gees, AC/DC e Elton John.

No mundo todo, estima-se que já foram vendidas 25 milhões de cópias de Jagged Little Pill.

Legado

Em 2015 o disco está comemorando 20 anos de seu lançamento e a Warner Music preparou uma série de lançamentos especiais para comemorar a data.

Além de um disco chamado Collector’s Edition, com direito a música inédita, também foi lançada uma versão chamada Spotify Landmark, exclusiva no Spotify, onde Alanis e Glen Ballard falam sobre a gravação do disco, composição das faixas e mais.

Todas as homenagens são mais do que justas, já que estamos falando de números impressionantes e um impacto cultural gigantesco na indústria da música.

Você pode ouvir todo o material logo abaixo.