O ataque terrorista à casa de shows Le Bataclan, em Paris, deixou 80 vítimas fatais, segundo número corrigido das autoridades francesas.

Uma das pessoas que morreu no local foi Nick Alexander, que estava na equipe do Eagles Of Death Metal como responsável pela venda de merchandising oficial do grupo e foi baleado.

Além do EODM, Alexander já trabalhou com nomes como Fall Out Boy, Panic! At The Disco, The Black Keys, Alice In Chains, MGMT e mais.

O cara era conhecido pelas bandas como um dos melhores no que fazia e segundo diversos relatos, era procurado pelos grupos que excursionavam pela Europa para que vendesse os itens das bandas em seus shows.

Patrick Carney, baterista do The Black Keys, já havia se pronunciado a respeito de Nick, e agora três outros artistas também falaram a respeito.

Alice In Chains

O Alice In Chains usou sua conta no Facebook para prestar homenagem e dizer mais uma série de elogios sobre o profissional:

Nosso antigo vendedor de merch Nick Alexander foi confirmado como uma das vítimas da violência sem sentido em Paris ontem.

Nick era um grande cara e um verdadeiro profissional. Foi uma honra e um prazer trabalhar com ele. Por favor tenham Nick e sua família em seu pensamento, junto com as outras vítimas da brutalidade de ontem. A vida é curta. Sejam bons com os outros.

Uma campanha de financiamento coletivo foi criada para ajudar com os custos do funeral de Nick Alexander, e você pode doar clicando aqui.

 

MGMT

Quem também se pronunciou a respeito foi o MGMT. O grupo não apenas havia trabalhado com Nick Alexander como também falou sobre duas outras pessoas que foram fundamentais para a carreira do grupo na Europa e estavam no Bataclan.

Enquanto uma delas escapou ilesa, o outro, um promotor chamado Arnaud, levou tiros no peito mas passou por cirurgia e irá sobreviver.

Sobre Nick, a banda declarou:

Também ficamos sabendo agora há pouco sobre Nick Alexander, que era um dos mais importantes caras da equipe. O MGMT teve um dos caras mais legais do rock. Ele vendeu merch para nós em duas turnês pela Europa no Outono de 2010, incluindo as três noites em que tocamos no Le Bataclan aquele ano. Estamos destruídos por saber que Nick é uma das vítimas da insanidade de ontem. Se você tem uma camiseta dessa turnê, use-a com orgulho pela honra de Nick.

A declaração na íntegra pode ser lida aqui.

 

Dan Auerbach

Por fim, Dan Auerbach (The Black Keys) que estava em Paris com seu novo projeto, The Arcs, também falou sobre Nick, de maneira parecida com o respeito com que todos os outros se referem ao cara:

Trabalhamos com ele por anos. Ele era basicamente parte da nossa família – um daqueles caras que a gente via toda vez que vínhamos para cá (Europa) para essas grandes experiências europeias que temos há mais de 10 anos. Ele sempre estava lá; um cara muito legal, sempre com seu corte de cabelo mod e sorriso enorme.

Quando o Black Keys excursiona, está ao lado de cerca de 30 pessoas, e sempre temos fortes ligações com esses caras. Toda banda tem. É mais forte do que a maioria das relações de trabalho porque você está viajando nesse esquema de estilo de vida cigano doido. Nick era um cara muito legal. Ele era completamente um cara do rock and roll. Vivia por isso. Vender merch é um trabalho muito difícil. Ele era um dos primeiros a chegar e últimos a sair. Você precisa estar 100% preparado para aquela curta explosão de vendas, aquela onda de pessoas que chega e que sai. Quando você acha alguém realmente bom nesse trabalho, você tenta se agarrar a ele. Ele era esse cara para muita gente.

A namorada de Nick Alexander, Polina Buckley, que mora em Nova York, tem publicado uma série de fotos do casal no Twitter, acompanhadas de mensagens como “durma bem, meu doce príncipe, Nick Alexander” e “você é e sempre será o amor da minha vida, Nick Alexander.”

Sua conta no Twitter estava desativada desde 2014, e só voltou a ser utilizada quando ela pediu desesperadamente para que as pessoas lhe ajudassem a encontrar Nick Alexander.