backstreet-boys-sp
 

Imagem: Lívia Alves (Omelete)

A última sexta-feira (12) não foi marcada apenas por ser “Dia dos Namorados”, pelo menos para milhares de pessoas que enfrentavam uma extensa fila no Citibank Hall, em São Paulo. Isso porque no local aconteceria o primeiro de três shows dos Backstreet Boys, quinteto norte americano que estourou no cenário pop nos anos 90.

Com 30 minutos de atraso e milhares de fãs, a maioria mulheres na faixa de seus 25-30 anos, apreensivas, Kevin, Nick, Brian, AJ e Howie D subiram ao palco às 22hs. Os caras tiveram uma recepção muito fervorosa pelo público, onde abriram a apresentação com “The Call”, segundo single do álbum Black & Blue (2000). Com coreografias sincronizadas e ajuda de playback na primeira música, o grupo começou a viagem de volta à década em que foram elevados ao estrelato.

Após a segunda música, “Don’t Want You Back”, o grupo começou a interagir com o público, levando os fãs à loucura. Depois de duas faixas dançantes e muita conversa, vinha a primeira balada da noite. “Incomplete” poupou do recurso do playback, e a banda cantou ao vivo, sendo AJ um dos grandes destaques da performance.

Após o hit do álbum Never Gone (2005), foi a vez de “Permanent Stain”, presente no último trabalho de inéditas lançado pelos caras, In A World Like This (2013). Diferente das três primeiras músicas, o público não cantava em couro, mas tinha muito fã cantando de forma mais contida, talvez por ser uma música mais recente e muitos não terem ouvido tanto (sinceramente eu mal sabia da existência desse disco). O primeiro ato do show foi encerrado ao som de “All I Have To Give”, uma das baladas de maior sucesso deles.

Após a canção, o quinteto se retirou do palco para a primeira troca de roupa, enquanto foi exibido no telão um interlude (vídeo com cenas da banda, preparado para este momento). O quinteto voltou ao som do hit, “As Long As You Love Me”, com uma performance muito fiel àquela apresentada no videoclipe oficial. A volta ao palco trouxe outro detalhe que chamou a atenção da platéia: Brian vestia uma camiseta personalizada do Corinthians, e este foi um dos poucos momentos que levou a rapaziada barbuda a soltar a voz no evento, enquanto outros torceram o nariz.

O segundo ato do show foi marcado mais pelas baladas, tendo uma sequência formada por “Show ‘Em (What You’re Made Of)”, “Show Me Of Meaning Of Being Lonely”, “Breathe”“I’ll Never Break Your Heart”. O clima de romantismo foi quebrado por um instante, com a dançante “We’ve Got It Goin’ On”. Após a performance, o grupo selecionou algumas fãs que estavam na pista premium para se juntar a eles no palco, em uma sequência de versões acústicas para “I Want It That Way”, “Drowning”, “10.000 Promises”, “Madeleine”“Quit Playing Games (With My Heart)”. Com o fim dessa sessão, o grupo então vai para mais uma troca de roupa, e nesse meio tempo, o interlude é temático, exibindo o trailer do documentário do BSB.

Começa então o terceiro ato, ao som da música “The One”, uma das músicas mais bem produzidas do icônico disco Millennium (1999). A essa altura do espetáculo, algumas faixas do último álbum foram apresentadas, como “Love Somebody”“In A World Like This”, faixa título do material. O bloco foi encerrado pelo maior hit do quinteto, a balada “I Want It That Way”, que levou todo mundo sem exceção, ao delírio. Moças, rapazes e jovens Directioners (nome dado às fãs de One Direction) que acompanhavam as irmãs mais velhas ou até mesmo em alguns casos as mães, cantavam a música num coro único.

Após o clássico, o grupo sai do palco mais uma vez, e retorna após alguns instantes para o bis. Vestidos com a camiseta do Brasil, os caras voltaram ao som de “Everybody (Backstreet’s Back)”, responsável por consagrá-los mundialmente. O final ficou com a eletrizante “Larger Than Life”.

Apesar do preço salgado dos ingressos, os fãs não se importaram com isso, tirando apenas a impaciência por conta do atraso. De uma forma geral, foi um espetáculo nostálgico, levando a galera adulta voltar aos tempos de infância/adolescência, além também de aproximar a nova geração de adolescentes, mesmo esses tendo sido a minoria.

Setlist:

1. “The Call”

2. “Don’t Want You Back”

3. “Incomplete”

4. “Permanent Stain”

5. “All I Have To Give”

6. “As Long As You Love Me”

7. “Show ‘Em (What You’re Made Of)”

8. “Show Me The Meaning Of Being Lonely”

9. “Breathe”

10. “I’ll Never Break Your Heart”

11. “We’ve Got It Goin’ On”

12. “I Want It That Way” (acústico)

13. “Drowning”

14. “10.000 Promises”

15. “Madeleine”

16. “Quit Playing Games (With My Heart”

17. “The One”

18. “Love Somebody”

19. “Shape Of My Heart”

20. “In A World Like This”

21. “I Want It That Way”

Bis

22. “Everybody (Backstreet’s Back)

23. “Larger Than Life”