Buzz Osborne, vocalista e guitarrista do Melvins, é um cara que tem sua história intimamente ligada ao surgimento e desenvolvimento do grunge.

Ele não apenas estava no olho do furacão com a sua banda, como também era amigo de muita gente influente que viria a participar de alguns dos maiores nomes da história do rock’n’roll.

Em recente publicação no site The Talkhouse, Osborne falou a respeito do documentário Montage of Heck, o primeiro a falar sobre a vida de Kurt Cobain com material cedido pela família, e ao contrário da maioria das críticas positivas, ele revelou que 90% do filme é “mentira”.

Eu estudei com Kurt no Ensino Médio e estive presente em boa parte das vidas dos caras do Nirvana antes e depois da fama. Eu me importava muito com Kurt, Krist e Dave. Éramos bons amigos quando eles estavam quebrados, muito antes de comprarem mansões e carros com cartões de crédito. A minha banda tocou com o Nirvana no seu último show. Eu estava lá no começo e estava lá no fim, para o bem e para o mal.

Antes de tudo, as pessoas precisam entender que 90% de Montage of Heck é uma completa mentira. Besteira total. Esse é o lance que ninguém entende sobre Cobain – ele era um mestre em te sacanear.

Por exemplo, eu sei que toda a história do “eu tentei comer uma gorda” é uma completa mentira [no filme há um áudio de Kurt falando sobre como perdeu a virgindade para uma garota “muito gorda, quieta e analfabeta”]. Não há um pingo de verdade. Essa história é muito boa para ter passado sem que eu soubesse, especialmente se, como ele sugere, o pai da garota ficou louco com isso na escola. Naquela merda de cidade pequena, notícias empolgantes dessa natureza teriam parado nos ouvidos de todos antes do Sol se por. Nunca aconteceu. E o lance de tentar se matar nos trilhos do trem também é besteira. Nunca aconteceu. Tudo é dito, porém, pela própria voz do Kurt, então deve ser verdade, certo? Errado.

Kurt também me falou que nunca houve nada de errado com seu estômago. Ele inventou essa história [de que tinha dores constantes no estômago] para chamar a atenção e para que ele tivesse uma desculpa para se encher de drogas. É claro que ele vomitava – é o que pessoas sob efeito de heroína fazem, elas vomitam. É chamado de “vômito com um sorriso na cara.”

Buzz também falou sobre a viúva de Kurt, Courtney Love, e mãe da produtora executiva do projeto, Frances Bean Cobain:

E aí tem a Courtney.

Muito do que ela diz nesse documentário não bate com coisas que Kurt me disse em pessoa, mas eu acho que isso não é surpreendente quando você considera que a história se torna elástica cada vez que a Courtney Love abre a boca.

Por exemplo, ela nos fez acreditar que Kurt tentou se matar quando ela pensou em traí-lo?

Wow. Isso é muito diferente das histórias que ele me contou sobre o comportamento de Courtney – e isso foi muito antes dele morrer. E esse é só um exemplo.

Quando Courtney fala, a verdade está lá, mas só Deus sabe onde ela começa e onde termina. Nos 20 anos desde a morte de Kurt, os fatos das suas histórias parecem mudar praticamente de hora em hora. Eu ainda não estou convencido de seu testemunho, e acho que não estou sozinho.

Apesar das críticas, o líder do Melvins fez dois elogios a Montage of Heck: disse que as animações do filme são muito legais e que o filme retrata bem a cidade de merda que era, e ainda é, Aberdeen.

Você pode ver a matéria na íntegra clicando aqui.

Fonte: Stereogum