20 discos com a mão de Jerry Finn (Morrissey, Alkaline Trio, Blink-182, AFI, Green Day, Rancid)
 

Alkaline Trio

From Here To Infirmary (2001)

Alkaline Trio - From Here To Infirmary

Outro trio de pop-punk que teve um dos discos mais importantes da carreira mixados por Jerry Finn foi o Alkaline Trio.

Em From Here To Infirmary, lançado pela Vagrant Records, o grupo emplacou hits como “Stupid Kid” e “Private Eye”, e consolidou de vez o seu nome como um dos mais influentes no estilo.

 

 

Box Car Racer

Box Car Racer (2002)

box car racer

Quando Tom DeLonge, do Blink-182, começou a flertar com o post-hardcore, ele chamou Jerry Finn para produzir o disco de estreia do seu então novo projeto, Box Car Racer.

O primeiro e até hoje único disco do grupo trouxe influência de nomes consagrados do estilo como o Refused e emplacou singles como “I Feel So” e “There Is”.

 

 

Sparta

Wiretap Scars (2002)

sparta-wiretap-scars

Falando em post-hardcore, quando o At The Drive-In encerrou as atividades, foi dividido em duas novas bandas, o Mars Volta (Cedric Bixler-Zavala e Omar Rodriguez-Lopez) e o Sparta.

Enquanto a primeira optou por uma sonoridade voltada ao rock progressivo, a segunda continuou mais próxima do rock alternativo e do emo presentes no caldeirão de sons do ATDI.

Formado por Jim Ward, Tony Hajjar e Paul Hinojos, “o outro lado” da banda, o Sparta lançou seu disco de estreia, Wiretap Scars, em 2001.

A produção do álbum ficou por conta de Jerry Finn, e através dele a banda mostrou as suas credenciais com boa recepção de público e crítica, e sons como “Cut Your Ribbon”.

 

AFI

Sing The Sorrow (2003)

afi-sing-the-sorrow

Em 2003 o AFI já era um grupo bastante consolidado e respeitado no underground, quando resolveu buscar novas sonoridades para seu sexto disco de estúdio, Sing The Sorrow.

Foi nesse álbum que a banda deixou para trás o aspecto mais voltado ao hardcore de suas canções e trouxe muito do rock alternativo para seu som.

O resultado foi um álbum muito respeitado pela crítica e bem sucedido comercialmente, emplacando hits como “Girl’s Not Grey”, e “The Leaving Song Pt. II”. Com ele, o AFI começou a se transformar em uma banda “de rock”, tocando nas grandes rádios dos Estados Unidos cada vez mais.

Sing The Sorrow foi produzido por Jerry Finn em uma parceria com ninguém menos que Butch Vig (Foo Fighters, Garbage, Nirvana, The Smashing Pumpkins).

 

Blink-182

Blink-182 (2003)

blink-182-capa-2003

Outra banda que resolveu recrutar novamente os serviços do velho conhecido Jerry Finn para embarcar em uma nova sonoridade foi o Blink-182.

Ao lançar seu disco homônimo em 2003, o trio deixou de lado as piadas sobre peido, tornou-se mais “séria” tanto nas letras quanto nas canções e incorporou elementos do rock alternativo.

Foi Jerry Finn quem produziu o álbum.

 

 

Alkaline Trio

Good Mourning (2003)

alkaline-trio-good-mourning

Apenas dois anos após o sucesso de From Here To Infirmary, o Alkaline Trio também optou por uma nova sonoridade em Good Mourning.

O disco não abandonou o pop-punk do trio, mas veio carregado de temas sombrios desde o seu nome, capa e letras, até a sonoridade.

Para pesar ainda mais o som do trio alcalino, os vocais de Matt Skiba foram deixados mais roucos do que nunca, e muito disso é responsabilidade de Jerry Finn, que mixou o disco e o co-produziu ao lado de Joe McGrath.

 

 

Morrissey

You Are The Quarry (2004)

Morrissey - You Are The Quarry

Em 2004, o excêntrico Morrissey encerrou um período de sete anos sem novos lançamentos com You Are The Quarry, sétimo disco da carreira solo.

O disco foi produzido por Jerry Finn e muitíssimo bem recebido pela crítica, com notas como 8,9 de 10 da sempre exigente Pitchfork.

Aqui, Finn saiu da zona de conforto e trabalhou com um artista que não estava envolvido nos estilos com os quais ele sempre trabalhava. A influência do artista no produtor e do produtor no artista podem ser sentidas.

 

AFI

Decemberunderground (2006)

afi-decemberunderground

Três anos após Sing The Sorrow, o AFI voltou ao estúdio para gravar Decemberunderground.

Se no álbum anterior havia contado com Jerry Finn e o gigante Butch Vig, aqui optou pela produção de Finn exclusivamente.

O resultado foi um disco que tem um apelo pop claramente maior do que qualquer disco da banda, mas ainda assim traz todos os elementos que consagraram o AFI na cena independente. Com isso, a banda chegou ao topo da Billboard em sua parada mais importante, a Billboard 200.

 

+44

When Your Heart Stops Beating (2006)

+44 - When Your Heart Stops Beating - album cover

Se Tom DeLonge recrutou Jerry Finn para o disco de seu projeto paralelo, Mark Hoppus e Travis Barker, também do Blink-182, fizeram o Fmesmo para o álbum de estreia do +44.

O único disco do grupo até hoje, When Your Heart Stops Beating, foi produzido e mixado por Finn, e recebeu críticas mistas a respeito, mas é visto com muito bons olhos por fãs do Blink e seus projetos.

 

 

 

Morrissey

Years Of Refusal  (2009)

years-of-refusal

Mesmo sendo de um mundo completamente diferente de Finn, parece que Morrissey gostou dos trabalhos do produtor, tanto que o convidou para produzir Years Of Refusal, nono disco da carreira.

Esse disco se tornaria o último finalizado por Finn antes de sua morte, e a história para que ele fosse escolhido como o responsável pelo álbum envolve uma polêmica pois Tony Visconti (David Bowie) chegou a dizer que produziria o álbum.

Ao falar publicamente sobre o assunto, Morrissey disse que Visconti nem havia sido cogitado pois estava ocupado com outros artistas, e que recrutou Jerry Finn novamente pois havia gostado de seu trabalho no disco anterior.

O álbum foi gravado “ao vivo”, com a banda tocando ao mesmo tempo em estúdio, e o resultado do último trabalho liderado por Jerry Finn do começo ao fim foi mais um álbum elogiado de um dos nomes mais conhecidos da história do rock alternativo.