Plastic Fire, menores atos e BEEF fazem rock beneficente no Rio de Janeiro
 

Nesse domingo, 28 de Dezembro, três dos nomes mais conhecidos da cena underground carioca, BEEF (de Alexandre Marchi, do Barizon), menores atos e Plastic Fire, se unirão para realizar o primeiro de dois eventos beneficentes cujo valor arrecadado em cada data será integralmente doado para ajudar no tratamento de amigos que lutam contra doenças raras e dar força a eles, à Mari e ao Patrick.

Ambos os eventos acontecerão no Rio de Janeiro e os ingressos terão o custo mínimo de R$15,00 (ou pague o quanto quiser a mais). O primeiro acontecerá na Audio Rebel (Rua Visconde de Silva, 55, Botafogo), a partir das 18h, nesse domingo (28/12). Já o segundo tem data marcada para 27 de Fevereiro, no Saloon 79 (Rua Pinheiro Guimarães, 79). Para maiores informações, acesse a página do evento no Facebook.

#ForçaMari #ForçaPatrick

Caro leitor, eu pensei em formas de escrever as próximas linhas sem fazer alguma ligação para explicar o que houve com a Mari, mas, é um tanto quanto impossível. A Mari Albuquerque é minha única irmã, de 23 anos. No dia 31 de Julho deste ano ela sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) raríssimo, com três trombos na ponte do cérebro.O acidente foi tão raro que os médicos, após diversas pesquisas, não chegaram à conclusão do que o causou. Minha irmã passou dois meses e meio no hospital (incluindo uma semana no CTI) e escapou por pouco de ficar em quadros como o de síndrome de confinamento (apenas piscando os olhos). Atualmente, apesar de ainda não conseguir falar devido à estenose de traqueia por causa da intubação, ela recupera aos poucos os movimentos do corpo e segue fazendo tratamentos caros com médicos particulares, sendo paciente também de home care. Você pode ter mais informações sobre o caso da Mari e acompanhar sua recuperação através da página Campanha de Solidariedade Para Mari. As doações em dinheiro podem ser feitas por aqui.

Já o Patrick, é um jovem amigo das bandas e está com uma doença ocular rara, chamada ceratocone, em estado bastante avançado com sérios riscos de perder a visão. Pelo grau de evolução em que se encontra a doença, o único tratamento capaz de evitar a cegueira é a cirurgia. No entanto, Patrick não possui plano de saúde. Ele mora em Mangaratiba e as tentativas de atendimento pelo SUS, tanto lá quanto no Rio, foram infrutíferas e resultaram em retardamento no tratamento. A família encontrou uma solução no serviço de córnea da Sta. Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, onde a primeira cirurgia foi realizada com sucesso no dia 08/12. Será necessário cobrir apenas os custos de centro cirúrgico e material. A intervenção em cada olho, feita em dias separados, tem orçamento de R$1.800,00 (não serão cobrados honorários profissionais). Para ajudar o Patrick, a família aceita doações na conta cujos detalhes estão aqui.

Plastic Fire, menores atos e BEEF fazem rock beneficente no Rio de Janeiro

Sobre as bandas

Alexandre Marchi Barbosa segue a todo vapor com seu novo projeto musical, BEEF, tocando folk, country e blues com direito a slides de guitarra e solos de gaita, que deixam ainda mais prazerosas aos ouvidos suas faixas com vocais rasgados, que o levaram a abrir o show do britânico Jake Bugg no Rio de Janeiro, recentemente, com uma banda completa, composta por Ricardo Nogueira (guitarra) e pelos membros do Plastic Fire e seus companheiros de Barizon, Felipe Fiorini (bateria) e Marcelo Pineschi (baixo). E é justamente essa formação que apresentará faixas novas e as do EP de estreia (Blessed With Holy Whiskey) nos eventos em questão.

O trio menores atos, com Cyro Sampaio (voz e guitarra), Ricardo Mello (bateria e voz) e Luiz Felipe Fabris (baixo e voz), surpreendeu em seu retorno às atividades neste ano com Animalia, álbum que ocupou uma das melhores posições na nossa lista de “Melhores Álbuns de 2014”. O disco, inclusive, teve sua estreia realizada através do Tenho Mais Discos Que Amigos!ganhou uma resenha bastante sincera de Tony Aiex (criador do TMDQA!) com direito a nota 10.

Cada vez mais ampliando a notoriedade de seu trabalho e bastante respeitada na cena hardcore, a inquieta Plastic Fire, uma das bandas mais ativas do underground do país, também apareceu em 2014 com novo e elogiado disco, apontado como o trabalho mais melódico e diferente da banda, mostrando como as experiências adquiridas com os inúmeros shows por ano só fazem bem para o quarteto carioca, composto por Daniel Avelar (guitarra), Felipe Fiorini (bateria), Marcelo Pineschi (baixo) e Reynaldo Cruz (vocal). O trabalho mais recente, CidadeVelozCidade, foi financiado pelos fãs da banda e lançado na noite de 28 de Abril. O disco entrou na nossa lista de mais aguardados de 2014 e não decepcionou (descubra quais foram nossas impressões iniciais do trabalho clicando aqui).