E as histórias sobre Phil Rudd, baterista do AC/DC, só pioram.

Depois de ser preso por duas vezes, agora vieram à tona revelações de que as pessoas que ele teria ameaçado de morte eram um empreiteiro e sua própria filha.

O jornal Canberra Times, da Nova Zelândia, traz uma matéria onde diz que documentos oficiais da Justiça do país mostram que uma ligação feita em 26 de Setembro traz Rudd conversando com um sócio sobre o que ele queria que fosse feito com a sua filha e o seu funcionário. Daí veio a acusação de que ele teria tentado contratar um assassino de aluguel.

No mesmo dia, ele teria ligado para a filha e ameaçado a mesma pelo telefone.

Foi revelado também que a vítima das agressões de Rudd em sua segunda prisão era uma testemunha que poderia depor contra ele no tribunal, e a Justiça considerou a atitude bastante grave por se tratar de conduta que interfere no processo.

Phil Rudd nega as acusações de que teria tentado contratar um assassino de aluguel, mas admite que possuía metanfetamina e maconha em sua casa.

AC/DC

O AC/DC está lançando um novo disco de estúdio chamado Rock Or Bust, um dos 10 discos que você deveria ouvir em Dezembro.

       
 
Compartilhar