Dave Grohl em estúdio

Nos últimos dias uma batalha se configurou no mundo da música quando a cantora Taylor Swift retirou todo seu catálogo de um dos serviços de streaming mais importantes da atualidade, o Spotify.

Após a decisão, ela revelou que sente que sua música é importante e deve ser valorizada, o que não estaria sendo feito em função dos valores pagos pelo serviço por cada vez que suas faixas são executadas.

De um lado, a cantora country/pop diz que recebeu 500 mil dólares no último ano, enquanto o Spotify disse que fecharia o período pagando cerca de 6 milhões de dólares a Swift.

(Leia: Dave Grohl diz que Oasis é a melhor banda que já viu na vida)

Pessoas de fora têm dado suas opiniões a respeito e o site Digital Spy resolveu perguntar para Dave Grohl, líder do Foo Fighters, sobre sua opinião a respeito da controvérsia, e ele disse que “não se importa”:

Pessoalmente? Não estou nem aí. Mas pode ser só eu, porque irei fazer dois shows em Wembley no próximo Verão. Eu quero que as pessoas ouçam nossas músicas, não me importa se você paga um dólar ou 20 dólares por ela, só ouça a porra da música. Mas eu consigo entender como outras pessoas podem ser contra isso.

Você quer que as pessoas ouçam a droga da sua música? Dê sua música às pessoas. E aí faça um show. Elas gostam de ouvir sua música? Elas irão ver um show. Para mim é simples assim, e costumava funcionar dessa maneira. Quando éramos jovens e tocávamos em bandas barulhentas de punk rock, não havia oportunidade de fazer uma carreira e a gente amava fazer aquilo e as pessoas amavam assistir e a entrega era completamente pessoal. Foi isso que deixou as pessoas realmente empolgadas quanto à música. Hoje em dia há tanto foco na tecnologia, que nada mais importa.

Você pode ler a entrevista clicando aqui.

O Foo Fighters está lançando um novo disco de estúdio chamado Sonic Highways, que vem acompanhado de uma série na HBO de mesmo nome sobre as 8 cidades dos EUA em que a banda gravou o álbum.