mariene de castro

Pelo telefone, uma das vozes mais potentes da música regional brasileira soa doce e esperançosa. Assim como prevê o nome do disco recém-lançado (Colheita), a baiana Mariene de Castro busca novos frutos em seu disco mais romântico e sensível.

Colheita traz o samba de roda que fez o nome de Mariene ganhar uma roupagem carioca com a participação da bateria da respeitadíssima Portela e do seu parceiro Zeca Pagodinho, que a apresentou para os seus compositores amigos, autores de grandes sucessos.
Mas a força do disco está na participação de Maria Bethânia, na linda “A força que vem da raiz” e na presença de Beth Carvalho na clássica “Samba da bênção” de Vinicius e Baden.

A mulher no samba é mãe, cuida da música com a alma e a dor feminina”, diz Mariene, que tem referência e bênção de grandes mulheres que forjaram nossa música durante toda sua carreira. “Clementina (de Jesus) é uma referência. A força dessa mulher cantando samba sempre me emocionou, essa ancestralidade linda.”

Uma ancestralidade quase mística permeia a obra de Mariene e ganhou contornos fortes no trabalho anterior, onde ela homenageou Clara Nunes em uma interpretação arrepiante. Colheita é descrito pela cantora como uma “mistura das águas do Rio, da Bahia e de Minas em uma grande mistura de povos, afromestiça”.

Que venham os frutos!

_____

Mariene é uma das convidadas da “maior roda de samba da história”, que vai ser registrada em DVD pelo Samba Social Clube, da esperta MPB FM, do Rio de Janeiro. Vai ser na Fundição Progresso, dias 14 e 15/03. Mais informações aqui.

_____

Ainda no Rio, vale destaque para a bela programação do Theatro Net Rio. A charmosa casa, localizada no Shopping dos Antiquários, recebe o show acompanhado por dois violões de Arnaldo Antunes na terça, dia 11/03, e João Bosco, um dos mais inventivos compositores brasileiros, na quarta, dia 12/03. Os shows abrem o projeto Palco Petrobras Premmia. Mais informações aqui.

_____

Para fechar os trabalhos de hoje: apresento as mudanças na coluna! A tmdqa/mpb vai ser publicada nesse formato de pauta principal e três notas todas as segundas e quintas aqui no TMDQA. Um fato curioso é que a coluna começou ano passado com um post sobre a Mariene. Tá dando sorte essa baiana!