Buzz Osborne

Buzz Osborne, do Melvins

Buzz Osborne, líder do Melvins, é um cara bastante polêmico.

Ele nunca foi de ter papas na língua e ficou marcado durante toda a carreira por isso além do fato de liderar uma das bandas mais influente de Seattle, o Melvins.

Sua banda era tão bem vista na cena local e por músicos que popularizaram o grunge, que talvez sem ela bandas como o Nirvana e Soundgarden não existissem.

Recentemente o cara foi entrevistado pelo site Consequence Of Sound e, quando questionado sobre uma possível “inveja” do sucesso comercial de Kurt Cobain e do Nirvana, espécie de “pupilos” do Melvins, ele foi categórico:

Eu sempre penso sobre atletas profissionais, cujas carreiras acabam depois dos 30 anos de idade. E depois disso? Muito disso não termina bem. Eu não quero que isso aconteça. Dinheiro não é tudo para a felicidade. As pessoas já me disseram coisas que eu acho malucas como, “Você tem inveja de Kurt Cobain, que ficou famoso e rico?” E eu falo, “O Kurt Cobain está morto. Você está brincando? Do que você está falando? Você acha que eu trocaria de lugar com um cara morto?” Sim, claro, eu gostaria de ter sido mais famoso, ter sido mais rico e morrido. Não, não, não. Eu venci. Eu venci. Ele não venceu. Ele perdeu. Ele é um perdedor dos grandes. Sua grande perda. Ele deixou um bebê à mercê daquela mulher. E, não poderia ser pior. Não há nada de bom nisso.

Esse mês o Melvins está lançando um novo disco de estúdio chamado Tres Cabrones, que está em nossa lista de 25 discos que você deveria ouvir em Novembro.