Stage Dive FAIL
 

Ter uma banda é, normalmente, algo bastante complexo.

Muitas vezes a gente se depara com bandas que são muito talentosas e escrevem grandes canções, mas que como pensam que são os melhores músicos do mundo, não correm atrás de shows, divulgação, anúncios e coisas que façam seu nome e sua música chegar mais longe.

Outras vezes também encontramos grupos que fazem uma correria sem fim, mas que não se preocupam em ensaiar, ouvir grandes discos, estudar e se aperfeiçoar, o que causa má impressão nos shows que ela consegue.

Por fim, há também aqueles artistas que são, simplesmente, egocêntricos.

Pensando em questões assim, o pessoal do site Digital Music News publicou uma matéria com aqueles que considera os cinco motivos mais comuns pelos quais bandas não dão certo, e como nós do Tenho Mais Discos Que Amigos! não poderíamos concordar mais, resolvemos traduzi-la para vocês, leitores.

Tem banda? Conhece alguém que tenha banda? Aproveite e compartilhe os pontos dessa lista.

 

1 – O nome da sua banda é difícil, inacessível ou idiota

Um ponto de interrogação de cabeça para baixo? Que global que você é. Se inspirou no sobrenome de um poeta Sérvio que é impronunciável? Seu espertão. Um erro de ortografia proposital? Tomem essa, nerds de dicionário!

Por mais esperto que você pense que seja e por mais que goste quando aquele cara pretensioso sorri quando vê seu pôster, na verdade você está afastando muitas pessoas e fazendo com que seja difícil encontrar e divulgar seus sons. Claro que o !!! deu certo, mas eu tenho certeza que todo mundo odiava a banda por causa desse nome. Ninguém quer dizer que gosta de uma banda com um nome baseado em uma pontuação que na verdade tinha uma pronúncia real (e tente procurar “!!!” no Google para ver o que aparece).

Nomes são extremamente importantes para a identidade da banda e para refletir o que elas são. O Rage Against The Machine não se daria tão bem se fosse chamado Zach and the De La Rochas.

2 – Você tem um empresário antes de precisar de um

Ter um empresário significa que as coisas estão ficando sérias, certo? Uma pessoa falando sem parar no backstage sobre grandes shows, oportunidades de marketing e sucesso iminente. Eles sempre têm “contatos” com gente mais influente que o Dalai Lama. Você só precisa deixar as coisas para eles, que eles te levarão para o caminho certo.

O que você deveria se perguntar é se precisa de um empresário. Se você simplesmente acha que deveria ter um, então não precisa de um. Um empresário deveria ser uma peça fundamental, não um acessório para a sua vaidade. Se você ainda está fazendo pequenos shows isso é algo que pode controlar sozinho sem perder 15% nas raras ocasiões em que ganha um cachê. Fazer as coisas por conta própria também irá lhe render vários bons contatos.

Os empresários estão lá para quando você está pronto para dar o próximo passo, não pra começar a aparecer no seu segundo ensaio de banda.

 

3 – Você é preguiçoso e acha que tem poderes mágicos

O sucesso não cai do céu e recompensa as pessoas talentosas simplesmente pelo seu talento. Claro, alguns acabam se dando bem por acaso e, para ser honesto, eles deveriam ter seus contratos revogados e serem obrigados a tocar em casas de show com cheiro de mijo e levar latas de cerveja arremessadas em sua direção por um ano antes que o contrato seja devolvido.

O sucesso só vem após muito trabalho. Se você acha que está fazendo o suficiente por que ensaia a cada 15 dias e manda alguns e-mails para produtores de shows, desista. Ensaios semanais são o mínimo para começar.

 

4 – Falta de auto-promoção

Você precisa mandar seu material para todos os produtores de show que pode imaginar. Entre em contato com blogs e revistas locais. Qualquer coisa que possa levar seu som às pessoas. Aí, quando você conseguir um show, pratique três vezes mais e divulgue sem parar.

5 – Falta de paciência

Ninguém vai te dar nada de mão beijada, você tem que trabalhar para conseguir o que quer e isso é só o começo. Não espere colher os frutos de seu esforço até que muito, muito tempo se passe.

Matéria original

Você pode conferir a matéria original clicando aqui.